O estado de saúde de Maria Barroso "agravou-se bastante nas últimas horas". A evolução do estado clínico da antiga primeira-dama foi divulgada este domingo pelo porta-voz do Hospital da Cruz Vermelha, José Barata. Numa curta declaração à imprensa, adiantou não ser possível revelar quanto tempo a paciente poderá permanecer neste quadro clínico. Mário Soares já visitou este domingo a companheira de mais de 60 anos de vida, à semelhança do que tem feito nos últimos dias.

Maria Barroso foi internada na madrugada de sexta feira, depois de ter sofrido uma queda. A antiga primeira-dama foi transportada ao hospital pelo sobrinho e médico, Eduardo Barroso, que revelou que a tia estava consciente e lúcida e que até manifestou preocupação por ir ao hospital de roupão, ao invés de usar um vestido, num sinal claro de preocupação com a imagem.

Publicidade
Publicidade

Foi já no Hospital da Cruz Vermelha, associação que a própria presidiu depois de Mário Soares ter deixado a Presidência da República, que o seu estado de saúde se agravou. Maria Barroso, de 90 anos, entrou em coma profundo por ter sofrido uma hemorragia cerebral interna. Nos últimos dois dias, a antiga primeira-dama tem sido sujeita a exames complementares de diagnóstico e o seu estado de saúde mantém-se crítico e com prognóstico muito reservado.

Pelo hospital têm passado familiares e amigos da política e do teatro. Mário Soares tem visitado a mulher todos os dias e hoje deixou a unidade de saúde cabisbaixo e com semblante muito carregado. Também os filhos, João Soares e Isabel Barroso Soares, têm acompanhado de perto a evolução clínica de Maria Barroso, tal como o sobrinho Eduardo Barroso.

Publicidade

Além da família, já se deslocaram ao Hospital da Cruz Vermelha alguns amigos como o ex-presidente do PS Almeida Santos, a atriz Lurdes Norberto e o filósofo Eduardo Lourenço.

Maria Barroso celebrou este ano 90 anos e está casada com Mário Soares desde 1949. Além dos dois filhos, têm cinco netos. Foi atriz, professora, mas o Estado Novo e a oposição do marido levaram-na a ser uma das fundadoras do PS. Foi deputada da Assembleia da República já depois do 25 de abril e, depois do marido ter deixado o Palácio de Belém, presidiu à Cruz Vermelha e fundou a associação Pro Dignitate. #Personalidades