Um homem de 39 anos esteve barricado durante toda a noite de hoje, dia 16 de Junho, no interior da sua habitação, na Moita, distrito de Setúbal, depois de ter disparado sobre a mulher. Cercado pelos militares da Guarda Nacional Republicana (GNR), o indivíduo acabou por ser encontrado morto no interior da residência, tendo-se, presumivelmente, suicidado. O caso chocou os vizinhos que não conheciam qualquer relação conflituosa entre o casal. A mulher foi socorrida e transportada para um hospital de Lisboa, onde está internada em estado considerado grave.

O caso remonta ao início da madrugada, perto da 1h00, quando a mulher, de cerca de 35 anos de idade, foi baleada com um tiro na cara. A vítima conseguiu fugir para a rua, onde pediu por ajuda, denunciando que tinha sido o companheiro que disparou sobre ela. Foi socorrida pelo Instituto Nacional de Emergência Médica e transportada para o Hospital de São José, em Lisboa.

O homem acabaria por se barricar no interior da habitação, um apartamento localizado numa zona residencial.

Publicidade
Publicidade

Durante toda a noite, dezenas de militares de várias unidades da GNR cercaram o local, estabelecendo um perímetro de segurança. Foram promovidas negociações de rendição, mas sem sucesso, uma vez que do interior da residência não foram recebidos quaisquer sinais por parte do alegado agressor. Uma operação que contou com a colaboração com a irmã do homem, que reside no mesmo prédio. A familiar acabaria por ter de receber assistência médica devido à ansiedade e nervosismo com toda a situação. Já ao amanhecer, a GNR lançou para a varanda do apartamento granadas para atordoar o barricado, mas também sem ter provocado qualquer reacção por parte do indivíduo.

Foi então que a GNR decidiu intervir com força policial para entrar no apartamento, tendo os militares deparado com o homem já cadáver no interior da residência.

Publicidade

Tudo indica que o homem se terá suicidado com um tiro antes da chegada das autoridades ao local. O caso foi entregue à Polícia Judiciária que procedeu, durante toda a manhã, às respectivas investigações.

Alguns vizinhos testemunharam desconhecer qualquer relação conflituosa do casal. Um dos populares revelou que o homem trabalhava na área da segurança privada e que já tinha um filho menor, fruto de uma relação anterior. Outro morador contou aos jornalistas que, recentemente, um irmão daquele se terá também suicidado por motivos passionais, uma situação que levou, igualmente, à morte da mãe por desgosto pela atitude do filho. #Crime