Um jovem de 25 anos de idade atropelou na madrugada deste domingo, 12 de Julho, 13 pessoas tendo provocado ferimentos graves em duas delas. O condutor tinha acabado de sair de uma discoteca quando se deu o #Acidente, cerca das 4 horas da madrugada, numa rua de bares e estabelecimentos de diversão nocturna na Praia da Rocha, Portimão. Depois do acidente, o jovem abandonou o automóvel e fugiu a pé tendo sido detido, pouco depois, pela #Polícia de Segurança Pública. Não tem carta de condução e apresentava uma taxa de álcool de 0,7 gramas por litro de sangue.

Eram cerca das 04:00 horas da madrugada quando o jovem de 25 anos de idade saiu de uma conhecida discoteca localizada na Praia da Rocha, no concelho de Portimão.

Publicidade
Publicidade

Entrou no seu automóvel e pouco tempo depois de ter sido abordado por um polícia, abalroou um grupo de pessoas que circulavam na conhecida "rua dos bares" naquela praia algarvia. Atropelou 13 pessoas, na sua grande maioria jovens de idade e de nacionalidade portuguesa e espanhola.

Depois de assistidos no local pelos bombeiros e elementos do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), os feridos foram transportados para o Hospital do Barlavento Algarvio, em Portimão. Durante a noite 10 dos assistidos já tinham tido regressado às suas residências após alta hospitalar, outros dois encontravam-se ainda em observação e um outro estava internado, mas em princípio sem correr risco de vida.

Após o acidente, o jovem condutor, que não tem carta de condução, abandonou o automóvel no local e pôs-se em fuga a pé.

Publicidade

Contudo, viria a ser interceptado e detido pouco depois pela polícia. O teste de alcoolemia revelou uma taxa de 0,7 gramas de álcool por litro de sangue. Perante a lei é considerada contra-ordenação as taxas acima dos 0,5 gramas e crime a partir dos 1,2 gramas por litro de sangue, pelo que o condutor foi conduzido ao hospital onde foi submetido a análises complementares, designadamente para detectar outras eventuais substâncias.

As autoridades suspeitam que o jovem terá entrado em pânico ao ser abordado por um polícia ao sair da discoteca, uma vez que a taxa de álcool que revelou não parece ser, por si só, suficiente para causar o acidente. No entanto, o caso está a ser investigado e o detido deverá ser presente ao tribunal de instrução criminal.