Uma jovem de 17 anos foi obrigada durante cinco anos a realizar todas as tarefas domésticas de um casal, a viver uma relação marital e ainda a praticar furtos em estabelecimentos comerciais. A vítima foi retirada da sua família aos 12 anos, alegadamente com o consentimento da própria mãe, que terá recebido dinheiro em troca. Depois de investigar a situação, a #Polícia Judiciária (PJ), através da Diretoria do Norte, procedeu agora à detenção do casal, de nacionalidade estrangeira, mas a residir no concelho de Ovar. Os detidos são um homem de 37 anos e uma mulher de 36, que estão "fortemente indiciados pela prática dos crimes de tráfico de seres humanos, abuso sexual de criança, maus tratos e falsificação de documentos", de acordo com o comunicado da PJ.

Publicidade
Publicidade

O casal é suspeito de durante cinco anos ter obrigado a vítima a efetuar todas as tarefas domésticas, incluindo cuidar dos cinco filhos menores do casal, e ainda a subordiná-la a uma relação marital. Noutras ocasiões, a vítima tinha ainda de praticar furtos, sendo que o produto dos mesmos revertia integralmente para os suspeitos. Segundo o "Diário de Notícias", quando a jovem não cumpria as tarefas ou não concretizava os furtos era agredida com um bastão, que foi apreendido pela PJ. A vítima foi retirada do lar materno quando tinha apenas 12 anos e o casal contou com "a cumplicidade" da mãe da criança, "que terá recebido uma quantia monetária para o efeito", segundo a mesma nota divulgada pela Judiciária.

Mas o drama desta jovem, cuja nacionalidade não foi divulgada, começou ainda antes de conhecer este casal.

Publicidade

A jovem "terá vivenciado anteriormente um outro episódio de vitimização", continua a PJ. Durante a investigação, foi possível apurar que, com apenas 10 anos de idade, "terá sido entregue em circunstâncias semelhantes a uma outra família" que a levou para outro país e a obrigou, durante um ano, "à prática da mendicidade forçada". A vítima foi também obrigada a manter uma relação marital. Dessa vez, foi devolvida à mãe, que a tornou a entregar a um casal a troco de dinheiro.

Os suspeitos vão agora ser presentes ao juiz para o primeiro interrogatório judicial, que determinará as respetivas medidas de coação. #Crime