Ainda não tinha nascido e o seu destino parecia encaminhá-lo para este mundo. Helder Guimarães, ainda no ventre da mãe, "assistiu" ao seu primeiro evento de magia. Quando nasceu, em 1982, no Porto, e com apenas três dias de vida, o pai, que ainda hoje faz magia, tirou-lhe uma fotografia a segurar cartas de jogar. Desde muito novo, começou a ver o progenitor a fazer coisas que o deixavam de boca aberta e, como "filho de peixe sabe nadar", o hábito de imitá-lo tornou-se cada vez mais forte.

"Aos três anos fiz a minha primeira actuação e nunca mais parei. Tive muita sorte e depois existia algo em mim que dizia que não podia parar.

Publicidade
Publicidade

E não parei. Eu continuo sem saber se nasci ou não para fazer o que faço mas sei que, de uma forma ou de outro, não posso deixar de o fazer", recordou em conversa com a Blasting News Helder Guimarães. Desde essa altura, o conceituado mágico portuense vem desenvolvendo uma carreira sólida no mundo da magia, tanto como performer como enquanto consultor televisivo e de empresas um pouco por vários continentes.

A viver em Los Angeles, Helder Guimarães é hoje um dos melhores mágicos do Mundo e vai arrecadando prémios atrás de prémios. Em 2004 fez história, tornando-se o primeiro português a ganhar o Prémio Ascanio, o mais prestigiado reconhecimento nesta área em Espanha. "Embora seja pouco conhecido do público leigo, Ascanio foi um dos mágicos mais importantes do século XX. A sua abordagem teórica modificou a forma como a magia é pensada e executada hoje.

Publicidade

Era um dos meus ídolos e cheguei a conhecê-lo. Foi uma grande alegria pessoal poder conquistar este prémio, sendo também o primeiro e (até hoje) único não residente em Espanha a fazê-lo. Abriu-me portas e ajudou a que a minha magia fosse respeitada internacionalmente", relembrou.

Reconhecimento em Portugal

Foi ainda o primeiro mágico português a entrar na lista de Campeões Mundiais de Magia, um momento que o enche de "orgulho". "Foram mais de 50 anos sem que isso acontecesse. Se me sinto reconhecido, em Portugal, por isso? Não. Acho que sou um perfeito desconhecido no meu país. Sim, é verdade que algumas pessoas sabem quem sou, mas não sou mediático. Mas quem me conhece sabe que me estou a borrifar para isso. Sempre acreditei que há dois tipos de abordagens em qualquer área performativa: os que querem fazer trabalhos únicos e os que querem ser famosos. Não que as duas coisas sejam incompatíveis, mas as decisões que se tomam são feitas em função duma ou doutra abordagem. Eu prefiro fazer algo único, mesmo que isso não me traga fama ou fortuna", defendeu.

Publicidade

E o percurso de Helder Guimarães tem sido de facto único. A vitória no Campeonato do Mundo de Magia foi, indubitavelmente, o momento mais alto da sua carreira e o grande impulsionador de tudo o que tem hoje. Mas outros momentos marcaram a vida deste profissional. Ser reconhecido pela Academia de Artes Mágicas de Hollywood com o galardão "Parlour Magician of the Year" em dois anos seguidos e poder ter um espectáculo seu em Nova Iorque foram os três momentos mais recentes que destacaria. Em paralelo está ainda a participação na principal conferência da TED (veja o vídeo).

Chegar onde está hoje poderia não fazer parte das suas melhores expectativas mas Helder Guimarães trabalhou para lá chegar, mantendo a mesma humildade de sempre, presente em questões retóricas como "onde estou hoje?". "Cada passo que dou é, simplesmente, o resultado de tentar fazer o melhor trabalho possível e, simultaneamente, divertir-me no processo. Felizmente, tenho tido oportunidades de mostrar o meu trabalho, mas é sempre um processo. Acredito que, quando alguém investe tempo em trabalho orientado, consegue realizar alguns dos seus sonhos. Nesse sentido, sinto que consegui fazer várias coisas que sempre desejei fazer e continuo a trabalhar para realizar mais alguns projectos", afirmou.

Regressar a Portugal

Natural do Porto e a viver em Los Angeles, Helder Guimarães sente que é neste momento da sua vida que consegue perceber o verdadeiro significado da palavra "saudade". "Continua a ser a minha cidade e não há outro lugar no mundo como o Porto. Sempre disse e continuo a dizer: se me dessem condições para fazer metade do que gostaria de fazer aqui nos Estados Unidos, não hesitaria em regressar", disse. Realiza espectáculos por todo o Mundo. Coreia, Austrália, EUA, Japão são apenas alguns dos países que reconhecem o seu enorme talento. Neste cenário, Portugal tem ficado indiferente. Todas as actuações que faz no seu país de origem são fruto do seu eterno prazer em divertir-se mas "é muito raro e, quando ocorrem, acabam por ser sempre acontecimentos 'underground'. Honestamente gostava de poder fazer mais coisas em Portugal", rematou.

Por isso, regressar a Portugal, apesar de não ser totalmente despropositado, está longe de fazer parte dos seus planos. "Gostava de poder um dia construir um projecto artístico sólido em Portugal. Mas (posso dizê-lo por experiência pessoal) não parece haver interesse nas pessoas ligadas à cultura que podiam mudar isto. A Direcção Geral das Artes dá demasiados subsídios artísticos a amigos. Uma vez, recebi uma resposta genial da DGA, quando fiz uma proposta após ganhar o Campeonato Mundial de Magia. A resposta dizia que não me reconhecia capacidade artística para executar o projecto. Achei tão hilariante que até emoldurei isso. Acho que não vale a pena lutar contra um sistema de totós", afirmou Helder Guimarães.

Tudo começou com apenas três anos de vida, quando nem sequer tinha aberto os olhos com a máxima plenitude. Prever o futuro é, por isso, impraticável. Daqui a 10 anos, Helder Guimarães não sabe onde estará mas de uma coisa tem certeza: "sei que estarei no mesmo lugar que estou agora, apenas com mais experiências para contar", concluiu.

Principais prémios:

- Prémio Ascanio (Madrid - 2004);

- Troféu API (Associação Portuguesa de Ilusionismo - 2006);

- Campeão Mundial de Magia com cartas nos campeonatos mundiais de magia FISM (Estocolmo - 2006);

- Parlour Magician of the year (Academy of Magical Arts/Hollywood - 2011);

- Parlour Magician of the year (Academy of Magical Arts/Hollywood - 2012). #Personalidades