Ao final da noite de ontem, segunda-feira, dia 20, um homem com 43 anos foi esfaqueado. O #Crime ocorreu num café em Carrazeda de Ansiães, no distrito de Bragança, e terá resultado de uma briga entre dois homens. O incidente aconteceu pelas 23h30 e provocou uma vítima, que esta terça-feira completa 43 anos de idade. A agressão decorreu no meio de uma confusão, quando um homem desferiu três facadas no aniversariante. Um dos golpes foi junto ao tórax e provocou maior preocupação por estar perto dos órgãos vitais.

A vítima foi assistida no local pelo Bombeiros Voluntários de Mirandela, como adianta o JN online, sendo depois transportada para o Hospital de Mirandela, onde, segundo a mesma fonte, foi submetida a uma cirurgia e já se encontra fora de perigo e em recuperação. O crime está agora sob investigação por parte das autoridades policiais.

Este não foi o primeiro crime do género naquela vila. Ainda em maio deste ano, um homem, pastor, de Carrazeda de Ansiães foi condenado a 18 anos de prisão por ter esfaqueado mortalmente uma mulher, ferindo outra com gravidade. O pastor terá ainda de pagar uma indemnização superior a 135 mil euros. O caso remonta ao verão de 2014, mais propriamente a 4 de agosto, dia da festa da aldeia, quando o homem, de 39 anos, terá agredido mortalmente uma mulher de 41 anos, com uma navalha. Na mesma ocasião o homem provocou ferimentos graves, também com recurso à navalha, noutra mulher, de 58 anos de idade. O crime foi na aldeia de Vilarinho da Castanheira, concelho de Carrazeda de Ansiães, no distrito de Bragança. #Polícia

Além de ter de cumprir uma pena única de 18 anos de prisão, o agressor teve de pagar uma indemnização de 60 mil euros ao marido da mulher que acabou por morrer, 65 mil euros à filha da mesma, e 10 mil euros à mulher que foi agredida e sobreviveu. O homem ainda andou fugido durante 15 dias, mas acabou por se entregar voluntariamente às autoridades, no dia 19 de agosto. Desde essa data ficou detido no estabelecimento prisional de Vila Real. O desentendimento terá decorrido por desavenças entre o pastor e a mulher que acabou por sobreviver, levando à revolta da família da vítima mortal.