Diogo Moreira, jovem emigrante português a estudar e trabalhar em Brighton, está desde terça-feira desaparecido. A #Polícia britânica emitiu no passado fim-de-semana um alerta geral a toda a população da cidade a sul de Inglaterra, segundo avança a Agência Lusa. As autoridades estão extremamente preocupadas com este caso, pois o emigrante português deixou carteira e identificação em casa, algo que pode levar a pensar que Diogo Moreira não realizou uma fuga de livre vontade. O estranho #Desaparecimento de um estudante universitário de Brighton está a preocupar a população local.

Desaparecido sem deixar rasto desde 14 de Julho, só agora as autoridades de Sussex resolveram emitir um alerta geral à população, com vista à descoberta do paradeiro de Diogo Moreira.

Publicidade
Publicidade

Segundo noticia a agência Lusa, o jovem, natural de Espinho, é um estudante-trabalhador da cidade de Brighton. Apesar da sua ausência ter sido notada dia 14, só passados dois dias as autoridades locais foram alertadas, algo que pode ter dificultado um pouco as buscas, caso se confirme um crime.

O sargento Alvin Lee, da Polícia de Sussex, em declarações à imprensa local confessou que a polícia de Brighton está cada vez mais preocupada com este caso, por se tratar de uma situação verdadeiramente fora do comum. Alvin Lee revelou que Diogo Moreira deixou todos os seus pertences em casa, bem como a carteira com toda a sua identificação, não aparecendo ao trabalho durante a última semana.

Nos cartazes presentes nos locais da cidade de Brighton, a polícia inglesa descreve o português como sendo um homem de média estatura, com cabelo escuro, tal como os seus olhos, e que na altura do seu desaparecimento teria vestidas uma calças de ganga.

Publicidade

Depois do alerta realizado pelas autoridades de Sussex, muitos órgãos de comunicação sociais ingleses noticiaram o desaparecimento do jovem emigrante português, pelo que neste momento um grande número de pessoas já estará atenta caso aviste uma pessoa com as características apresentadas pelas autoridades.