A Polícia Judiciária efetuou buscas no Estádio da Luz no âmbito da Operação Porta 18. Foram apreendidos 9,5 quilos de cocaína e detido ainda um diretor do departamento de apoio aos jogadores do clube das águias. O Sport Lisboa e Benfica fez já saber que não se responsabiliza pela prática de atos ilícitos dos seus funcionários, ou ex-funcionários, uma vez que o homem detido já não trabalha para o clube. Identificado como José Carriço, o suspeito foi intercetado pelas autoridades quando se deslocava num carro do clube na A1.

A operação decorreu no final do mês passado mas só hoje, 27 de Agosto, foi do conhecimento público.

Publicidade
Publicidade

Seguindo o rumo da investigação levada a cabo pela Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes, que durava já há alguns meses, a PJ realizou no final de Julho buscas ao Estádio da Luz e aos gabinetes administrativos do Sport Lisboa e Benfica. Depois de meses de vigilância e de escutas telefónicas, as autoridades acabaram por apreender o diretor do Departamento de Apoio ao Jogadores do #Benfica, José Carriço, que se fazia acompanhar por uma quantidade elevada de cocaína.

Segundo escreve o Observador, baseado no comunicado emitido pelas autoridades, esta operação tinha como objetivo “desmantelar um grupo organizado dedicado ao tráfico de cocaína”, acrescentando ainda que “a organização criminosa em causa, composta por indivíduos portugueses, dedicava-se à importação do produto estupefaciente para território nacional desde a América do Sul”.

Publicidade

O nome da operação surge do número da porta das instalações em que os cidadãos colombianos entravam com o pretexto de que se iriam reunir com o então diretor.

Quanto à posição do clube das águias, escreve o Jornal de Notícias que o diretor de comunicação do clube, João Gabriel, fez já saber que este é “um problema da #Justiça com o cidadão José Carriço. Nada tem a ver com o Benfica”, sendo que o mesmo já não possui qualquer cargo na instituição.

No âmbito desta operação foi ainda detido um outro indivíduo, cuja identidade não é conhecida. Os dois homens, de 54 e 58 anos, estão em prisão preventiva por ordem do juiz de instrução criminal. #Futebol