Um casal residente em Chaves, a poucos quilómetros da fronteira com Espanha, está a ser procurado pelas autoridades portuguesas. A mulher de 38 anos de idade abandonou o hospital poucas horas depois de ter dado à luz dois meninos gémeos. Tanto a mulher como o seu companheiro têm uma vida ligada à toxicodependência e são pais de uma rapariga de 12 anos que vive com os avós. As autoridades suspeitam que o plano foi encetado em conjunto e que terão fugido para Espanha. Os bebés encontram-se internados na unidade hospitalar.

Quando a meio da tarde do passado sábado, 8 de Agosto, Mariana Alves Fernandes deu entrada, em trabalho de parto, no Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro, nada fazia prever o que iria acontecer nas horas seguintes. Os gémeos, dois meninos, acabaram por nascer só ao início da madrugada, tendo sido internados no serviço de Neonatologia da mesma unidade hospitalar. Ao meio-dia de domingo, a recém mamã saiu do quarto para fazer uma caminhada pelos corredores do hospital, mas não regressou. Ausentou-se “sem dar qualquer informação sobre o motivo da saída ou intenção de procedimento futuro”, refere o Jornal de Notícias citando fonte daquela unidade hospitalar.

Relata o mesmo jornal, que a unidade de saúde tentou localizar a mulher no perímetro das instalações do hospital, mesmo através de chamadas telefónicas para o seu telemóvel, mas sem sucesso. O caso acabou por ser comunicado ao Ministério Público e à #Polícia que iniciou, de imediato, as devidas diligências, tendo sido lançado uma operação com vista a localizar o paradeiro da mulher. Uma busca que se alargou, também, ao seu companheiro, Armindo. Ambos estão referenciados por terem um percurso de vida ligado à toxicodependência.

Segundo o Jornal de Notícias na edição desta quarta-feira, 12 de Agosto, o casal reside junto na freguesia da Madalena, concelho de Chaves, numa habitação pertencente à mãe de Armindo. Contudo, devido a vários maus tratos de que era alvo, alegadamente por parte do filho, a octogenária foi residir para um apartamento arrendado em Chaves com o seu companheiro, também octogenário, e a neta de 12 anos de idade, filha de Armindo e Mariana. As autoridades suspeitam que Mariana e Armindo terão fugido para Espanha dada a proximidade entre a sua residência e a fronteira. 

Este caso surge pouco tempo depois de um outro ocorrido no Algarve em que uma jovem mãe, também ligada à toxicodependência abandonou o centro hospitalar levando consigo um bebé que tinha dado à luz algumas horas antes. Dias depois entregou-se às autoridades. #Crime