O mestre da embarcação “Rubén e Bruna”, registada em Caxinas, Vila do Conde, morreu esta quarta-feira, 19 de Agosto, na sequência do #Naufrágio na Figueira da Foz. O acidente ocorreu antes das 12 horas a 13 milhas a Sul daquela cidade do distrito de Coimbra. Na embarcação seguiam outros 4 pescadores que foram resgatados pela traineira “Estrela Cadente” que se encontrava nas proximidades. As vítimas têm entre os 27 e os 48 anos de idade e estão em observação no Hospital Distrital da Figueira da Foz. O mais novo, cunhado do mestre falecido, é o que inspira mais cuidados.

De acordo com Paulo Inácio, comandante da Capitania do Porto da Figueira da Foz, o alerta para o naufrágio terá sido dado por uma das embarcações que estavam próximas do local, designadamente “Estrela Cadente” e “Luísa Balseiro”. Seria a tripulação da “Estrela Cadente” que prestou os primeiros socorros, tendo resgatado os 4 pescadores. Quanto ao quinto pescador, o mestre da embarcação, acabou por morrer tendo o cadáver sido recolhido pelos meios de socorro e transportado para o Instituto de Medicina Legal de Coimbra.

Paulo Inácio desconhece se os pescadores tinham vestidos os respectivos coletes salva-vidas, mas afirmou que “pelo menos o mestre não tinha”. Os 4 sobreviventes chegaram ao Porto da Figueira da Foz, por cerca das 15:00 horas, a bordo da embarcação “Estrela Cadente” de onde saíram pelo seu próprio pé, tendo sido encaminhados para as ambulâncias que os aguardavam, bem como equipas do Instituto Nacional de Emergência Médica. Foram transportados, depois, para o Hospital Distrital da Figueira da Foz.

Entretanto, o director clínico da unidade hospitalar, José Grilo Gonçalves, já informou os jornalistas que os 4 homens, com idades entre os 27 e os 48 anos de idade, se encontram bem, mas em estado de choque com o sucedido. O mais jovem é o que inspira mais cuidados, mas mesmo assim, segundo aquele médico, todos os exames realizados revelam parâmetros normais. Devido ao facto de ser cunhado do mestre da embarcação de pesca é o que está mais perturbado com o trágico acidente.

O “Rubén e Bruna” era uma embarcação de pesca costeira artesanal, estava registada nas Caxinas, Vila do Conde, e de acordo com a Direcção-Geral dos Recursos Naturais, Segurança e Serviços Marítimos, estava isenta da utilização de um sistema de localização de navios por satélite (VMS), bem como do registo e transmissão por meios electrónicos da actividade da pesca (DPE).