Um menino e uma menina com 8 e 7 anos de idade morreram ao princípio da noite desta segunda-feira, 21 de Setembro, na sequência de um acidente próximo de Castro Verde, no distrito de Beja. Da colisão, que envolveu dois automóveis ligeiros e um veículo de tração animal, resultou igualmente a morte de um casal, com idades entre os 30 e os 45 anos de idade. Há a registar, ainda, ferimentos graves num bebé de 18 meses que foi aerotransportado para Lisboa. Uma outra criança de 15 anos sofreu ferimentos considerados ligeiros tendo sido encaminhada para uma unidade hospitalar de Beja.

O alerta chegou ao Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja às 19:59 horas, tendo sido accionados para o local da violenta colisão vários meios dos Bombeiros Voluntários de Castro Verde, Aljustrel e Ourique, auxiliados por uma ambulância da Cruz Vermelha de Castro Verde, assim como uma ambulância Suporte Imediato de Vida, uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação e um helicóptero do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

Citado pelo jornal Público, o capitão Sousa, da Guarda Nacional Republicana de Beja, deu conta que as quatro vítimas mortais, bem como as duas crianças feridas, seguiam no veículo de tração animal, suspeitando-se tratar-se de membros da mesma família. Devido aos graves ferimentos, o bebé foi transportado no helicóptero do INEM para o Hospital de Santa Maria, em Lisboa. Já a outra criança, de 15 anos, foi transportada em ambulância para o Hospital de Beja. Por sua vez, os condutores dos dois automóveis, um homem de 74 anos de idade e um outro de 66, de nacionalidade suíça e portuguesa, respectivamente, sofreram ferimentos considerados ligeiros, tendo sido encaminhados para uma unidade de saúde da zona.

Segundo o mesmo militar da GNR, os três veículos envolvidos no acidente circulavam no sentido Norte-Sul, tendo adiantado que o veículo de tração animal não se encontrava devidamente sinalizado. As circunstâncias do acidente estão a ser investigadas pelas autoridades, no entanto, ao mesmo jornal, o capitão Sousa referiu que “a falta de visibilidade” poderá ser um dos factores a considerar no processo de averiguação das respectivas causas. #Acidente Rodoviário