O primeiro prémio do Euromilhões da última sexta-feira, 20 de Novembro, “já foi reclamado encontrando-se concluídas todas as formalidades de pagamento”. A garantia é dada pelo Departamento de #Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa num curto comunicado enviado à imprensa na manhã de hoje, segunda-feira. O prémio foi conquistado por um casal, proprietário de um pequeno café, numa localidade do concelho de Coimbra, na fronteira com Penacova. Os “euromilionários” apostaram 10 euros num boletim automático, com números aleatórios escolhidos pela própria máquina de registo.

Em 9:49 horas de sexta-feira, 20 de Novembro, quando a máquina de registo dos Jogos de Santa Casa instalada na papelaria “Amarelinha”, em Eiras, concelho de Coimbra, extraiu um boletim com 5 apostas simples no valor de 10 euros. Algumas horas depois, o sorteio confirmou que a chave vencedora combinava com uma daquelas apostas, atribuindo-lhe o jackpot superior a 163,5 milhões de euros.

Na manhã de sábado, aquela papelaria junto do Centro de Saúde de Eiras, abriu as portas em festa. Apesar de não receber qualquer prémio, as proprietárias não quiseram deixar de assinalar o facto de o primeiro prémio ter sido ali registado. De imediato começaram a surgir outro tipo de apostas para tentar saber quem seria o mais recente excêntrico do país. Ao mesmo tempo que a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa recordava, num comunicado à imprensa, que aquele primeiro prémio do Euromilhões se juntava a outros saídos igualmente em Portugal: 16 milhões de euros registados, em Janeiro, em Faro, 100 milhões de euros, atribuídos em Março em Felgueiras, 25 milhões de euros registados em Lisboa e 15 milhões de euros atribuídos, em Setembro, em Olhão.

“Desde o seu lançamento em 2004, o Euromilhões já contemplou 58 apostadores portugueses com o primeiro prémio, sendo o prémio desta noite o quinto atribuído em 2015”, refere a instituição no mesmo comunicado, recordando que o maior prémio de sempre saído em Portugal, no valor de 190 milhões de euros, saiu a um apostador de Castelo Branco há cerca de um ano, mais concretamente a 24 de Outubro de 2014.

Agora, um casal de 56 e 58 anos é o mais recente milionário português. Uma família humilde, proprietários de um pequeno café, com duas filhas e netos. A mulher contou ao Diário de Coimbra, com a felicidade estampada no rosto, que há alguns anos que aposta no Euromilhões, registando habitualmente os seus boletins em Coimbra, quer na papelaria de Eiras, como também na Pedrulha, numa superfície comercial. Ao mesmo jornal não adianta onde pretende aplicar aquela quantia, mas avança que tem um desejo em investir na área social e na criação de emprego.