Um bebé de oito meses morreu asfixiado em casa da avó, em Santarém, de acordo com o site da TVI24 . A avó deixou o bebé, do sexo masculino, sozinho por uns instantes e foi quando a #Tragédia aconteceu, tendo o bebé ficado com a cabeça e o pescoço entre as grades da cama. Segundo o comandante dos bombeiros de Pernes, Francisco Viegas, a criança ficou com a cabeça presa pois as grades da cama onde estava tinham algum espaço. 

Os bombeiros voluntários de Pernes e uma viatura do Instituto Nacional de Emergência Médica descolaram-se à localidade de Outeiro do Bairrinho, concelho de Santarém, quando o alerta foi dado por volta das 12:10. 

De acordo com Francisco Viegas, após uma hora de manobras de reanimação foi declarada no local a morte do menino. Uma equipa de psicólogos do INEM foi enviada para prestar apoio psicológico aos familiares do bebé.

Asfixia durante a sesta mata bebé

Segundo o site Correio da Manhã, no passado mês de outubro ocorreu uma situação semelhante. Um bebé de apenas quatro meses morreu subitamente na creche que frequentava na localidade de Vermoim, concelho de Famalicão. Tomás Carneiro foi encontrado por uma funcionária já roxo e sem respiração, tendo sido levado de imediato para o hospital da cidade. Contudo, nada havia a fazer e os médicos declararam o óbito. Os avós, que tinham a guarda da criança, pretendem saber o que causou a morte do pequeno Tomás. 

Hermenegildo Araújo, avô do bebé, em comunicado ao Correio da Manhã, refere ter plena confiança nas funcionárias da instituição. Acredita que as declarações dadas pelas mesmas são verdadeiras, no entanto, pretende que seja feita uma autópsia para averiguar a causa da morte do menino. 

Peixoto Dias, presidente da instituição, declarou ao Correio da Manhã que o bebé não tinha comido, não havia indícios de regurgitação ou alimentos no berço que pudessem ter causado asfixia. Segundo o responsável da instituição tratou-se de um "infeliz incidente".

Um funcionário da instituição socorreu de imediato o menino, com manobras de reanimação até o INEM chegar ao local. Porém, acabou por falecer no hospital. Na creche, uma equipa de psicólogos do INEM prestou apoio a crianças e funcionárias.