A manhã desta quinta-feira, 14 de Janeiro, foi de tragédia em Portela das Padeiras, na entrada Norte de Santarém. Um bebé de apenas 5 meses faleceu, deixando os familiares e vizinhos em estado de choque. Tudo indica que se tratou de morte súbita, mas as verdadeiras causas só serão apuradas pela autópsia. Bombeiros e socorristas do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) efectuaram manobras de reanimação, mas não conseguiram reverter a situação da criança.

O alerta chegou à central do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Santarém às 8:19 horas, tendo sido mobilizada para a Rua da Padaria, em Portela das Padeiras, uma ambulância dos Bombeiros Municipais de Santarém. Tendo em conta a gravidade da situação, os bombeiros solicitaram o auxílio da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), sedeada no Hospital Distrital de Santarém.

Quando chegaram à habitação, os socorristas depararam-se com o bebé, de apenas 5 meses, em paragem cardio-respiratória, tendo de imediato iniciado manobras de reanimação. Apesar de terem sido efectuadas durante algum tempo, os técnicos de emergência não conseguiram salvar a criança, tendo o óbito sido decretado no local. As autoridades estão convictas que o menino foi vítima de síndrome de doença súbita, uma tese que deverá ser confirmada pelos exames forenses realizados no âmbito da respectiva autópsia.

Morte súbita durante o sono

De referir que a síndrome de morte súbita é uma das principais causas de morte no primeiro ano de vida e ocorre, habitualmente, durante o sono dos bebés. A Sociedade Portuguesa de Pediatria (SPP) considera que cerca de 95% dos casos acontecem nos primeiros seis meses de vida. Com causas desconhecidas, existem estudos que apontam a posição em que as crianças dormem como estando na origem da morte dos bebés, sobretudo quando dormem de barriga para baixo.

A Sociedade Portuguesa de Pediatria refere que aquela posição condiciona a respiração do próprio ar expirado, para além de a pressão na face do bebé dificultar a sua respiração, entre outros factores. Dai que os especialistas recomendem que os pais habituem o bebé a dormir de barriga para cima. Barriga para baixo só para brincar, para fortalecer os músculos, designadamente do pescoço e das costas. #Casos Médicos