A Guarda Nacional Republicana de Valpaços deteve, na passa terça-feira (dia 12), em flagrante delito, dois indivíduos de 34 e 37 anos, naturais de Montalegre e Chaves respectivamente. Nessa madrugada, os dois homens preparavam-se para roubar um centro comercial em Valpaços, após terem arrombado a porta e terem conseguido entrar. No decorrer dessa mesma acção policial foram ainda apreendidos um veículo de passageiros e um veículo de mercadorias furtados que tinham matrículas falsas.

Os assaltantes tinham ainda consigo dois passa montanhas, dois pés de cabo, um tubo em ferro, um rádio transmissor, uma carteira profissional de uma força policial e documentação falsa, um par de luvas e um aerossol, que foram posteriormente apreendidos pelos militares da GNR.

Publicidade
Publicidade

Foram ambos, na tarde desta quarta-feira, presentes ao Tribunal Judicial de Valpaços, para lhes serem decretadas as respectivas medidas de coacção. O indivíduo de 34 anos de idade ficará a aguardar julgamento em prisão preventiva, enquanto o outro indivíduo, de 37 anos, foi libertado com termo de identidade e residência, ficando assim a aguardar julgamento com a obrigação das apresentações bi-semanais no Posto Territorial de Montalegre.

É de elogiar a excelente actuação dos militares da GNR de Valpaços, que pela sua determinação e bom profissionalismo, detiveram mais dois especialistas do crime. Espera-se agora, que os tribunais façam justiça e que os assaltantes em questão sejam devidamente condenados e punidos!

Valpaços sempre foi uma cidade pacata e tranquila, mas agora o crime parece querer instalar-se por lá, visto que nos últimos tempos tem vindo a ser assolada por uma enorme onda de assaltos! Mas, por isso mesmo, é mesmo muito bom saber que os valpacenses podem sempre contar com o excelente profissionalismo, determinação, abnegação e entrega dos militares da Guarda Nacional Republicana de lá, em fazer cumprir a lei, em assegurar a segurança de pessoas e bens, na manutenção da ordem pública e especialmente na luta contra os criminosos.

Publicidade

#Polícia