Uma mulher terá sido infectada com o vírus Zika pelo companheiro, depois deste ter voltado da América Latina. Sem sintomas aparentes, o homem terá infectado a companheira através de contacto sexual. A confirmar-se a infecção, é possível afirmar que, de facto, o vírus pode ser transmitido através do sexo, pois pode permanecer no sémen durante várias semanas. Este caso será sujeito a nova análise na próxima segunda-feira, 28 de Março.

Este é um caso importado - o vírus foi trazido por uma pessoa picada noutro ponto do globo. No entanto, confirma-se a existência do mosquito na ilha da Madeira desde 2005. Em Portugal, são já 14 os casos de infecção pelo mosquito Aedes aegypti, sendo 13 deles casos importados. A picada do mosquito é o principal meio de transmissão do vírus Zika, mas há cada vez mais certezas da sua transmissão por via sexual.

Ana Nunes, presidente do Instituto de Administração da Saúde e Assuntos Sociais (IP-RAM), garante que não existem razões para alarmismo, pois não há risco de transmissão local e "a atividade vetorial do mosquito está muito baixa". As autoridades de saúde da região autónoma mantêm o plano de prevenção e de controlo do vírus.

O controlo do insecto transmissor do Zika é feito através da montagem de uma rede de armadilhas em pontos estratégicos. Nas últimas quatro semanas, não foram detectados mosquitos e ovos.

A confirmar-se a possibilidade de transmissão do vírus através de relações sexuais, o IP-RAM recomenda o uso de preservativo "nas relações sexuais durante seis meses, à luz do princípio da precaução e segundo os conhecimentos actualizados" aos homens que regressem de países afectados e que apresentem sintomas. No caso de não existirem sintomas, o uso de contraceptivo é recomendado durante 28 dias.

O vírus Zika provoca sintomas semelhantes aos de uma gripe e suspeita-se que possa proporcionar o desenvolvimento do síndrome de Guillain-Barré, uma patologia neurológica grave. Está associado também aos casos de microcefalia nos bebés, uma malformação cerebral em que o bebé nasce com o cérebro mais pequeno do que o normal. #Casos Médicos