Maria Manuel Leitão Marques, ministra da Presidência e Modernização Administrativa, anunciou os motivos pelos quais o Cartão de Cidadão vai passar a ter uma validade de 10 anos a partir dos 25 anos de idade. Em causa estão motivos tecnológicos e de segurança, refere.

Na Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, a ministra disse que irá anunciar uma proposta de lei onde irá constar o aumento de validade do Cartão de Cidadão, a partir dos 25 anos de idade, de cinco para dez anos. 

De acordo com Maria Manuel Leitão Marques, o aumento da validade do documento de identificação vai permitir reduzir despesas e deslocações para a maioria dos cidadãos portugueses. É uma economia de 90 euros por pessoa pois em média irá suprimir seis renovações ao longo da vida.  

Segundo a ministra, o #Governo pretende ainda integrar outras novidades no Cartão de Cidadão, designadamente a assinatura digital, a chave móvel e um alerta automático via mensagem ou email. Este alerta incluirá a informação da data de caducidade do documento de identificação, apelando à sua renovação, de acordo com o site Económico. 

O Cartão de Cidadão é o documento de identificação dos portugueses, criado durante o governo de José Sócrates. A fase experimental ocorreu na Região Autónoma dos Açores em meados de 2006-2007. Os cartões de beneficiário da Segurança Social, utente do Serviço Nacional de Saúde, Contribuinte, Eleitor e o Bilhete de Identidade foram substituídos por um cartão único, o Cartão de Cidadão.

A emissão do Cartão de Cidadão teve como objetivo diminuir a quantidade de cartões por pessoa e melhorar a segurança dos documentos de identificação dos cidadãos portugueses, com o intuito de dificultar a falsificação de documentos pelos criminosos. Contudo, à época, vozes críticas consideravam que se tratava de mais um passo no reforço dos poderes de vigilância do Estado sobre os cidadãos. 

O documento de identificação vem fornecido com um chip, onde consta a morada do titular, certificados digitais, chaves RSA e com os dados pessoais do cidadão português.  

Recorde-se, porém, que para além do Cartão de Cidadão existem outros documentos de identificação, nomeadamente, o passaporte e a carta de condução.