O jovem militar que estava internado, com complicações hepáticas, após um "Golpe de Calor" durante um curso de comandos do #Exército, morreu na manhã deste sábado, 10 de Setembro. É a segunda morte ocorrida no âmbito daquele curso, que originou, ainda, o internamento hospitalar de outros militares. O Presidente da República, Comandante Supremo das Forças Armadas, já garantiu que aquelas mortes serão investigadas até às últimas consequências. As duas vítimas mortais tinham 20 anos e tratam-se do 2º Furriel Hugo Abreu e do Soldado Dylan Araújo da Silva.

A primeira morte, do jovem madeirense Hugo Abreu, aconteceu às 21:30 horas do passado domingo, dia 4 de Setembro, na sequência da sua participação no 127 Curso de Comandos. O militar sentiu-se mal durante uma prova de tiro e foi assistido na Enfermaria de Campanha, tendo sofrido uma paragem cardiorrespiratório, irreversível, no momento em que estava a ser transferido para o Hospital do Barreiro. Outros seis formandos do mesmo curso tiveram de ser assistidos no Hospital das Forças Armadas.

Entre aquelas vítimas, encontrava-se o jovem Soldado Dylan Araújo da Silva, de 20 anos, natural de Ponte de Lima, que teve de ser transferido para o Hospital Curry Cabral, em Lisboa. Ontem, sexta-feira, o Exército tornava público de que o Soldado mantinha um “prognóstico reservado” com um “comprometimento da função hepática”. Alguma imprensa dava conta que o jovem necessitava de um transplante de fígado, urgente. Segundo o Exército, na Unidade de Tratamentos Intensivos do Hospital das Forças Armadas mantinham-se dois militares em situação clínica estável, “sem agravamento clínico e analítico”.

Na manhã deste sábado, o Exército comunicou o falecimento, pelas 9:25 horas, do Soldado Dylan Araújo da Silva, tendo anunciado que seria prestado apoio psicológico à respectiva família, através dos técnicos do seu Centro de Psicologia Aplicada. Antes daquela segunda morte, a Procuradoria-Geral da República já tinha anunciado a abertura de um processo de investigação, enquanto o Chefe do Estado Maior do Exército decidiu suspender os cursos de Comandos, que decorriam em Alcochete, no distrito de Setúbal. Uma decisão que só será revista após a realização de uma avaliação à forma como os mesmos cursos são ministrados. #Saúde