Os confrontos entre os #Taxistas e a Polícia de Segurança Pública já começaram. Está a decorrer durante esta segunda-feira, 10 de Outubro, uma manifestação dos profissionais de táxi, em Lisboa, na qual estarão concentrados cerca de seis mil carros. Porém, e de acordo com as últimas informações, a marcha lenta já teve alguns momentos de tensão, tendo a polícia procurado acalmar os ânimos. De recordar que toda esta situação surge como um protesto contra as plataformas de mobilidade, como a #Uber.

Perto de seis mil carros juntam-se, em hora de ponta, hoje em Lisboa para uma marcha lenta durante 17 quilómetros, numa das maiores manifestações de sempre do sector.

Publicidade
Publicidade

A marcha teve início pelas 7h00 da manhã, no Parque das Nações, seguindo depois para o Aeroporto Humberto Delgado.

Do percurso constam ainda passagens por algumas das principais zonas de Lisboa, como por exemplo a Avenida dos Estados Unidos da América, Saldanha, Marquês de Pombal, seguindo para a Avenida da Liberdade, Campo das Cebolas e Avenida 24 de Julho. A PSP aconselha o uso de transportes públicos.

Os confrontos maiores deram-se na Rotunda do Relógio, na qual a polícia teve de lançar gás pimenta e dois taxistas acabaram mesmo por ser detidos. Os taxistas acabaram por se lançar a um carro, que julgavam ser da Uber, que acabou por ficar todo amolgado e com os vidros partidos.

Os profissionais do sector dizem ter sido gozados pelos da Uber e adiantam mesmo que não arredam pé até algum membro do Governo ali chegar.

Publicidade

Já da parte do Executivo, a ministra da Administração Interna afirma que o protesto “está longe” da dimensão prevista.

Nas redes sociais, não se fizeram esperar as piadas à #Manifestação. Entre algumas das sátiras podemos ler comentários como: “A única altura em que um taxista vai de boa vontade ao Parque das Nações ao Aeroporto é durante uma manifestação”, “Em dia de manifestação de táxis, onde é que eu me enfiei? Na Uber” ou até mesmo “aos táxis boa manifestação, aos Uber boa facturação, aos outros, tenham paciência”.

De acordo com as informações disponíveis na página do Observador, os taxistas não estão a deixar passar os automóveis ligeiros na Rotunda do Relógio, sendo que as únicas viaturas que prosseguem caminho são os autocarros.