O pequeno #Martim foi encontrado com vida. Um dia depois do seu desaparecimento, as autoridades já encontraram o menino de dois anos. A criança estava a cerca de um quilómetro da casa dos avós maternos, na localidade onde tinha sido visto pela última vez. O pai chegava hoje a Portugal para acompanhar o desenvolver da situação.

Pouco passava das nove horas da manhã de ontem, 24 de Outubro, quando o alerta foi dado. Uma criança de apenas dois anos desapareceu de casa dos avós enquanto brincava. Tudo terá acontecido em Amieira, concelho de Ourém, distrito de Santarém.

Os pais estão divorciados e na última sexta-feira a custódia de Martim tinha sido entregue à mãe do menor, Sandrina Silva.

Publicidade
Publicidade

Depois de dado o alerta, vários foram os boatos que davam conta de que poderia ter-se tratado de um rapto e que o pai da criança poderia estar envolvido nesta situação.

A mãe do pequeno Martim sempre afirmou não acreditar que o ex-companheiro estivesse envolvido no #Desaparecimento do filho. Depois de contactado pelas autoridades, o pai de Martim, Marco, chegava hoje, 25 de Outubro, a Portugal, uma vez que trabalha em França, para acompanhar de perto as buscas e ser interrogado pelas autoridades.

Martim está bem de saúde

Passadas 25 horas desde o seu desaparecimento, as últimas informações noticiadas pela comunicação social portuguesa, dão conta de que o pequeno Martim já foi encontrado, e com vida.

Segundo o que uma fonte da #GNR informou, e que o site do Observador transcreve, “a criança foi encontrada a chorar, aparentemente de boa saúde, por um elemento da GNR, no meio da serra”. Também o Correio da Manhã, avança com a informação de que “a criança está bem de saúde, no entanto, precisa de ser observada por médicos.

Publicidade

Martim terá passado a noite ao relento numa zona de mato”. A SIC Notícias avançou que o Martim foi levado para o hospital de Leiria, por precaução.

Enquanto decorriam as buscas no dia de ontem, a mãe, os avós maternos e um tio da criança foram interrogados pela Polícia Judiciária de Leiria.

Terá sido um rapto?

Na SIC Notícias, o psicólogo forense Mauro Paulino comentava que algumas possibilidades deverão ser despistadas antes de se dar o caso por encerrado. Paulino apresenta duas situações que deverão ser investigadas:

  • a criança não apresentava sinais de hipotermia, apesar de ter passado uma noite ao relento;
  • o Martim não foi encontrado ontem, apesar das buscas intensas ao redor da casa e da localidade.

De qualquer forma, este é um dos casos que terminou da melhor forma possível e o pequeno Martim poderá assim comemorar, no próximo dia 27 de Outubro, mais um aniversário junto da sua família.