É a maior "caça ao homem" verificada em Portugal nos últimos anos e está montada pela Guarda Nacional Republicana (GNR). Operação essa que visa localizar e capturar #Pedro Dias, o homem que alegadamente, na terça-feira passada (11 de outubro), baleou mortalmente a sangue frio um militar da GNR e um civil, em #Aguiar da Beirabaleando e ferindo gravemente outro militar da GNR e mais uma civil, que se encontra internada com prognóstico muito reservado.

O militar que foi atingido por uma bala na zona da cervical já teve alta, entretanto, e o seu estado de saúde encontra-se estável. Mas a nível psicológico, vai ainda demorar muito tempo para que consiga superar o trauma que sofreu, ao ter visto o seu colega ser assassinado.

Suspeito de passagem por Arouca

Esta segunda-feira, o alegado responsável do banho de sangue de Aguiar da Beira foi surpreendido, numa casa desabitada em Moldes (Arouca) onde se abrigava, pela proprietária da mesma. Ao aperceber-se da presença dele, chamou ajuda e acabou por atrair a atenção de um homem que, ao ouvi-la, foi tentar ajudar. Mas quando lá chegou, foi surpreendido e ambos foram agredidos e colocados dentro de casa, à força, amarrados e amordaçados pelo fugitivo mais procurado neste momento.

Somente quando o filho estranhou que a carrinha não estava à frente da casa dos pais, e como eles nunca mais chegavam para o almoço habitual de domingo, foi alertada a GNR que, de imediato, enviou para o local uma patrulha. Os militares encontraram o casal amarrado e amordaçado dentro de casa; ambos relataram que o alegado homicida tinha roubado dinheiro, uma carrinha e ainda alguns mantimentos também. O casal acabou por ser assistido num centro de saúde, em Arouca.

Um forte dispositivo da própria GNR, da PSP e da PJ está, de momento, no terreno. Levam a cabo operações policiais várias, entre elas o controlo do trânsito também.

Uma semana em fuga

Já desde a passada terça-feira (11) que esse homem continua em fuga e é procurado. Foi visto no domingo por volta das 18h30, por uma patrulha da Guarda na zona industrial de Vila Real e na aldeia de Constantim, depois de ter roubado o carro em Arouca.

Já foi encontrada a carrinha Opel Astra branca furtada por Pedro Dias em Moldes, ontem (16 de outubro). Foi localizada na aldeia de Carro Queimado, em Vila Real. Apesar de as autoridades terem reforçado as buscas na zona aonde foi encontrada a carrinha, tendo mesmo penetrado numa vivenda desabitada pertencente a emigrantes, com a ajuda de cães pisteiros, o fugitivo não foi visto. Foram posteriormente dadas por terminadas todas as buscas por Pedro Dias nas imediações de Carro Queimado pela GNR. Mas a caça ao homem continua…

Existe um forte espírito de missão nos militares da GNR, sempre conscientes de que a devem cumprir da melhor forma. Por isso mesmo eles protegem e defendem pessoas e bens, mesmo que para isso tenham que pagar um preço demasiado elevado: a própria vida. #Crime