O alegado responsável pelo banho de sangue em Aguiar da Beira, na Guarda, a 11 de Outubro, continua em fuga há 28 dias, assinalados nesta terça-feira, 8 de novembro. Tem 44 anos, é oriundo da África do Sul, residia em Arouca e chama-se Pedro João Dias. Apesar de todos os esforços empreendidos pelas autoridades portuguesas, e até mesmo das espanholas, ainda não foi capturado aquele que já é considerado o homem mais procurado de Portugal. E também já é procurado fora de Portugal, pois já foi emitido um mandado de captura europeu e internacional contra ele.

A Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Polícia Judiciária (PJ) mantêm um cerco apertado ao alegado homicida de Aguiar da Beira, nos concelhos de Vila Real e Sabrosa. Vários já foram os testemunhos de avistamentos de Pedro Dias, mas de concreto ainda nada existe.

De todas as casas que ele alegadamente assaltou, somente na última ele poderá eventualmente ter deixado pistas concretas, pois nela foram encontrados cabelos, impressões digitais e sangue, espécimes que a Policia Judiciária (PJ) tem na sua posse e que se encontram em investigação. Foi pedida a colaboração de familiares de Pedro Dias para fazer análises de ADN para comparar, mas eles recusaram.

Buscas continuam, mesmo sem os holofotes dos média

Nesta segunda-feira (7 de Novembro), militares da GNR, após terem sido alertados por um morador, estiveram em São Martinho de Anta, Sabrosa. A GNR deparou-se com uma clareira no meio de uma zona de mato, na qual ainda existiam marcas visíveis de fogueiras feitas recentemente. Um garrafão de água branco e uma lata no meio das cinzas também chamaram a atenção. O garrafão terá servido para transportar água; a lata, talvez de conserva, serviu para alimentar alguém. Alguém que andará fugido e que talvez não queira ser encontrado; alguém que pode muito bem ser o Pedro Dias.

Entretanto, os militares da GNR recolheram os objectos em questão e comunicaram de imediato a situação à Polícia Judiciária, que já se encontra a investigar.

A caça ao homem prossegue. Pedro João Dias continua a ser procurado, e as autoridades não descansarão até o localizarem e capturarem. Convém recordar que ele baleou dois militares da GNR e dois civis, tendo um dos civis e um dos militares perdido mesmo a vida. #GNR e PJ #pedro joao dias #homicidio em aguiar da beira