A investigação sobre a morte de dois jovens formandos do curso de Comandos, deu mais um passo ao deter, nesta quinta-feira, 17 de Novembro, sete militares. Segundo a Procuradoria-Geral da República, em causa estão o director da prova, o médico e cinco instrutores. Em 25 de Outubro já tinham sido constituídos arguidos dois enfermeiros militares. A investigação, coordenada pelo Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa, prosseguem com o Ministério Público a contar com a colaboração da #Polícia Judiciária Militar.

Através de um comunicado, a Procuradoria-Geral da República refere que os sete militares foram detidos nesta quinta-feira, 17 de Novembro, no âmbito das diligências em curso que levaram à emissão de mandados de detenção. Em causa está a investigação das circunstâncias do treino que provocou a morte de dois jovens, de 20 anos, alunos dos Comandos. O director da prova, o médico e os cinco instrutores agora detidos são suspeitos da prática de vários crimes, como “abuso de autoridade por ofensa à integridade física”, previstos no Código de Justiça Militar, anunciou a Procuradoria-Geral da República. Os detidos serão agora presentes ao juiz de instrução criminal que lhes aplicará as medidas de coação julgadas as mais convenientes.

De referir que no passado dia 25 de Outubro, já tinham sido constituídos arguidos, dois enfermeiros militares, que após terem sido ouvidos pelo juiz de instrução criminal foi-lhes aplicada a medida de coação de Termo de Identidade e Residência (TIR). Na ocasião, a Procuradoria-Geral da República referia que as investigações iriam prosseguir, havendo suspeitas da prática de crimes de omissão de auxílio e de abuso de autoridade por ofensa à integridade física.

Recorde-se que a investigação em curso diz respeito às circunstâncias em que decorreram os treinos do 127º Curso de Comandos, realizado no início do passado mês de Setembro, em Alcochete (distrito de Setúbal). Uma situação que levou à morte o furriel Hugo Abreu e o soldado Dylan Silva, ambos de 20 anos de idade, e que provocou, ainda, ferimentos em outros militares formandos do mesmo curso. #Óbito #Exército