Dois homens morreram carbonizados na madrugada de quarta-feira, 28 de dezembro, na sequência de um acidente de viação na estrada nacional 18, entre Nisa e Alpalhão, distrito de Portalegre. Segundo o que conseguimos apurar, o automóvel colidiu com um sobreiro, tend-se incendiado de seguida. No local não há sinais de travagem ou de derrapagem. Os óbitos foram declarados no local do #Acidente. O Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Portalegre indicou que o alerta do acidente foi dado às 02:07. Já a fonte da #GNR adiantou que as vitimas, dois homens com as idades compreendidas entre os 39 e 43 anos, eram os únicos ocupantes do veículo ligeiro de passageiros.

João Carita, adjunto do comando dos #Bombeiros de Nisa, referiu que "foi um trabalho de desencarceramento bastante difícil. A remoção de destroços e a limpeza da via demoraram perto de cinco horas". Os corpos das vítimas foram transportados para a morgue do hospital de Portalegre. A estrada esteve cortada ao trânsito cerca de cinco horas. A Unidade de Trânsito da GNR de Portalegre está a investigar as causas do acidente. No local estiveram os bombeiros de Nisa, a GNR, a brigada de trânsito e o núcleo de investigação criminal.

O funeral de Marco Pinheiro e Nuno Caldeira, vítimas mortais do acidente de Nisa, estava marcado para as 16:00 desta quinta-feira, 29 de dezembro, no entanto foi adiado por tempo indeterminado. Será necessário fazer testes de ADN para que as vítimas mortais possam ser identificadas. A população nisense está em choque.

Dois acidentes em três dias

Ao final da noite de terça-feira, 26 de dezembro, dois jovens perderam a vida num acidente de viação no IC1 perto de Grândola. No veículo seguiam três jovens na casa dos 20 anos. O óbito foi declarado, no local, a dois dos jovens. O terceiro acabou por falecer horas mais tarde no hospital. Chamada a GNR ao local da ocorrência para auxiliar, um dos elementos desta força policial deparou-se com a morte do próprio filho. De acordo com o Diário de Notícias, o militar foi de imediato encaminhado para casa, com apoio psicológico.

Até ao momento, as causas deste acidente de viação ainda não são conhecidas. A investigação está agora entregue ao Núcleo de Investigação de Acidentes de Viação da GNR.