Dois brutais despistes de automóveis provocaram quatro mortos. Os acidentes ocorreram em locais distintos no Alentejo, e ambos os veículos chocaram contra árvores. As vítimas mortais são dois jovens, com cerca de 20 anos de idade, e dois homens, com cerca de 40 anos. As causas dos violentos acidentes estão a ser apuradas pelas autoridades policiais, que tomaram conta da ocorrência dos sinistros.

Por cerca das 2:00 horas desta quarta-feira, 28 de Dezembro, o Comando Distrital das Operações de Socorro (CDOS) de Portalegre era alertado para um despiste de um automóvel, na Estrada Nacional nº 18 (EN18), próximo de Nisa. De acordo com fonte da Guarda Nacional Republicana, um automóvel ligeiro de passageiros, onde seguiam dois homens, de 38 e 42 anos, residentes na zona de Nisa, entrou em despiste, chocou contra uma árvore de grande porte e incendiou-se de seguida.

Publicidade
Publicidade

As vítimas não conseguiram resistir aos ferimentos, ficaram encarceradas e morreram carbonizadas. Nas operações de socorro estiveram mobilizados 13 operacionais da corporação de #Bombeiros de Nisa, auxiliados por seis viaturas. No local estiveram, também, os militares da Guarda Nacional Republicana, que tomaram conta da ocorrência e procederam à recolha de indícios para apurar as causas do fatídico acidente.

Antes, pelas 21:40 horas, tinha chegado um outro alerta no Comando Distrital das Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal. Tratou-se, igualmente, de um violento despiste de um automóvel, desta vez no Bairro das Amoreiras, no Itinerário Complementar nº 1 (IC1), no concelho de Grândola. No automóvel viajavam três jovens, com idades na casa dos 20 anos. Dois deles acabaram por morrer no local e o terceiro sofreu ferimentos considerados graves, tendo sido transportado para o Hospital do Litoral Alentejano, em Santiago do Cacém.

Publicidade

O automóvel entrou em despiste e chocou violentamente contra uma árvore na berma da estrada. Nas operações de socorro estiveram envolvidos vários operacionais e veículos dos corpos de bombeiros voluntários de Grândola e de Alcácer do Sal, tendo sido auxiliados por uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) afecta ao Hospital do Litoral Alentejano. A GNR tomou conta da ocorrência. #Acidente #Óbito