Na madrugada de quarta-feira, 28 de dezembro de 2016, na sequência de um #Acidente de viação na Estrada Nacional 18, entre Nisa e Alpalhão, distrito de Portalegre, dois homens morreram carbonizados. Marco Pinheiro, natural de Nisa, tinha 43 anos e Nuno Caldeira, também de Nisa, tinha 39 anos.

Segundo o que conseguimos apurar, no dia do acidente o veículo colidiu com uma árvore de grande porte e incendiou-se de seguida. Na estrada não havia sinais de derrapagem ou de travagem. Os óbitos foram declarados no local. As causas deste acidente continuam a ser investigadas pela Unidade de Trânsito da GNR de Portalegre.

Dezasseis dias após o acidente, a população nisense continuam em choque. Os funerais deveriam ter sido realizados ao final da tarde de quinta-feira, 29 de dezembro. No entanto, foram adiados por tempo indeterminado.

Uma vez que as autópsias foram inconclusivas devido ao estado em que sem encontravam os corpos, foi necessário fazer testes de ADN para que as vítimas mortais possam ser identificadas. Uma fonte referiu-nos que nestes casos só se podem entregar os corpos quando o Instituto de Medicinal Legal tiver dados rigorosos e científicos sobre a identidade das vítimas. A mesma fonte referiu que os resultados dos testes de ADN para identificar as vítimas poderão ser demorados.

As famílias e amigos das vítimas estão revoltados com a demora dos resultados dos testes de ADN. Dezasseis dias após o acidente os corpos ainda não foram entregues. Nas redes sociais é possível ver vários comentários de revolta: “Muito triste com o que está a acontecer, não basta a terrível dor da perda... infelizmente para quem sofre são processos demasiado morosos injustificáveis para quem espera poder despedir-se”; “Mas este país tem de pensar no sofrimento de duas mães e irmãos, isto não se faz”.

Os amigos de Nuno Caldeira de Marco Pinheiro estão a fazer os possíveis e os impossíveis para que esta situação se resolva com rapidez.

A Blasting News teve conhecimento através de uma fonte que os corpos poderão ser entregues no final da próxima semana. #Polícia #Bombeiros