Dos dois chilenos detidos no aeroporto de Madrid no domingo passado (19 de Fevereiro), um tinha os documentos em ordem, pelo que não existia nenhuma razão plausível para que fosse detido, ficando o mesmo em liberdade. O detido foi encontrado na posse de documentos de identidade falsos.

As forças policiais espanholas desconhecem mesmo qual será actualmente o seu paradeiro. Esses dois chilenos e um português evadiram-se do Estabelecimento Prisional de Caxias durante a madrugada de domingo, após terem serrado as grades da janela na cela onde se encontravam a cumprir a medida de coacção mais gravosa, a prisão preventiva por furtos e roubos.

Na segunda-feira (20 de Fevereiro) à noite, o detido foi presente a ao primeiro interrogatório judicial, altura em que o juiz espanhol verificou que era um dos fugitivos que as autoridades portuguesas procuravam, existindo mesmo dois mandados de detenção europeus em seu nome.

O processo de extradição para Portugal já teve o seu início e, logo que toda a documentação esteja em ordem, o detido será entregue às autoridades portuguesas, tudo indicando que será uma questão de dias até que o processo se conclua.

Conforme se pode ler na edição de hoje do Jornal de Notícias, segundo a Procuradoria-Geral da República todos os procedimentos previstos na lei foram seguidos, incluindo a emissão dos próprios mandados de detenção. Mas pelo que parece, afinal terá existido um atraso no envio dos mandados em questão, pois, caso contrário, os dois chilenos teriam ficado detidos automaticamente.

Foi na segunda-feira que os Ministérios da Administração Interna e da #Justiça confirmaram a detenção de um dos chilenos, referindo no entanto que o mesmo encontrava-se ainda sob custódia das autoridades espanholas. Os respectivos ministérios afirmaram ainda que as forças e serviços de segurança deram início a operações de busca tendo em vista a recaptura dos evadidos assim que tiveram conhecimento da fuga dos mesmos.

Em simultâneo, o serviço de Auditoria e Inspecção da Direcção Geral instaurou igualmente um processo de averiguações para apurar todos os factos e responsabilidades. #Crime #Polícia