Um jovem de 29 anos de idade foi detido pela #Polícia Judiciária por suspeita da prática de um crime de ofensa a integridade física e detenção ilegal de arma. O rapaz terá, em Novembro do ano passado, baleado com uma caçadeira um homem de 34 anos, atingindo-o num pé. No âmbito do mesmo processo, os inspectores do Departamento de Investigação Criminal de Setúbal, detiveram, igualmente, um outro homem, de 32 anos, na posse de uma arma e várias munições.

Publicidade

A detenção acontece cerca de três meses depois dos factos, ocorridos na zona do Montijo, na margem Sul do rio Tejo. Segundo revela a Polícia Judiciária, através de um comunicado divulgado nesta sexta-feira, 3 de Março, a ocorrência aconteceu em Novembro do ano passado, quando o agora detido terá efectuado dois disparos de uma caçadeira sobre um homem, de 34 anos. A vítima foi atingida num pé, tendo ficado incapaz de trabalhar durante mais de um mês. No mesmo comunicado, a Polícia Judiciária esclarece, ainda, que aquele acto de agressão aconteceu “sem qualquer discussão ou aviso prévio”. Depois de ter pratico o alegado #Crime, o jovem colocou-se em fuga, tendo-se refugiado em habitações de familiares. Acabou por ser agora detido, por suspeita da prática do crime de ofensa à integridade física, de forma qualificada, e posso ilegal de arma.

Por outro lado, dando cumprimento a vários mandatos de buscas domiciliárias, que visavam deter o autor daquele crime, os inspectores do Departamento de Investigação Criminal de Setúbal, procederam à detenção de um outro homem na posse de uma arma caçadeira e de cerca de duas centenas de munições. O arguido é suspeito da prática do crime de detenção ilegal de arma, informa a Polícia Judiciária no mesmo comunicado.

Homem detido na Guarda

Por outro lado, a mesma Polícia Judiciária divulgou a detenção de um homem, de 42 anos, por suspeita da prática dos crimes de furto qualificado, burla informática e acesso ilegítimo. A operação foi efectuada pelos inspectores do Departamento de Investigação Criminal da Guarda e aconteceu na região da Covilhã. Os factos remontam a Maio do ano passado, quando o agora detido, na posse de chaves falsas, entrou numa residência, durante a noite, tendo furtado uma determinada quantia em dinheiro e um cartão bancário. Um meio que lhe permitiu, de forma ilegal, efectuar compras e levantamentos de quantias em dinheiro através da rede Multibanco. A Policia Judiciária informa, em comunicado, que o homem tem antecedentes criminais pela prática de crimes semelhantes. #Justiça