Duas mulheres morreram vítimas de agressões por parte dos respectivos companheiros. Os casos aconteceram em Lisboa e no Funchal, num espaço de algumas obras. Os suspeitos são os respectivos companheiros que as assassinaram com recurso a armas, num quadro de violência doméstica. Numa das situações o presumível agressor suicidou-se após ter cometido o #Crime. As autoridades policiais estão a investigar os dois homicídios.

Homem baleou mulher e suicidou-se

O primeiro caso ocorreu na noite de ontem, sexta-feira (14 de Abril) no centro da cidade de Lisboa. Um casal, um homem com 55 anos e uma mulher com 52, iniciou uma discussão, alegadamente devido a ciúmes.

Publicidade
Publicidade

O homem terá pegado numa arma para ameaçar a vítima, mas esta acabou por fazer um disparo, atingindo a mulher na zona do pescoço. Alguma imprensa refere que o tiro fatal foi acidental. O homicídio aconteceu, por cerca das 21 horas, num apartamento localizado na Calçada da Tapada, no bairro da Ajuda. Depois de se ter apercebido da tragédia, o homem suicidou-se. Quando os agentes da Polícia de Segurança Pública (PSP) chegaram ao local depararam-se com os dois cadáveres. A investigação passou para a alçada da Polícia Judiciária que enviou para o local uma equipa de investigadores e forenses, com vista à recolha de elementos de prova que possam esclarecer em que circunstâncias ocorreu o homicídio, seguido de suicídio. Os corpos do casal, que tinha três filhos, foram removidos e transportados para o Instituto de Medicina Legal e Forense, onde serão realizadas as respectivas autópsias.

Publicidade

Esfaqueada no Funchal

Por outro lado, já neste sábado, 15 de Abril, uma outra mulher foi assassinada, supostamente pelo seu companheiro, também na sequência de um quadro de violência doméstica. A tragédia ocorreu na localidade de Ajuda, no Funchal (ilha da Madeira). Segundo fonte da Polícia Judiciária, citada pelo Jornal de Notícias, a vítima foi esfaqueada até à morte e o alegado agressor colocou-se em fuga, tendo resistido à detenção efectuada por agentes da Polícia de Segurança Pública. Os policiais tiveram que fazer um disparo, atingindo o homem num joelho. O indivíduo foi socorrido e transportado pelos bombeiros ao Hospital Dr. Nélio Mendonça, no Funchal, onde ficou hospitalizado para observação sob vigilância policial. A Polícia Judiciária, que tem a seu cargo a investigação do crime, remete mais informações para um comunicado que deverá ser emitido mais tarde. #PoliciaJudiciária