Sair da casa dos pais é uma dor de cabeça para muitos #Jovens com uma situação profissional instável e sem estrutura financeira para suportar o custo de uma renda mensal. O Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana (IHRU), numa iniciativa financiada por fundos estruturais da União Europeia, criou o Programa Porta 65 Jovem, um sistema de apoio financeiro ao #arrendamento por parte de jovens sozinhos, em família, ou em coabitação jovem.

O objetivo do programa é não só incentivar os jovens a deixar a casa dos pais, adotando estilos de vida mais autónomos e independentes, mas também estimular os proprietários a reabilitar as áreas urbanas degradadas, aproveitando para dinamizar o mercado do arrendamento.

Publicidade
Publicidade

Caso seja jovem arrendatário e esteja interessado neste apoio concedido pelo Instituto da Habitação e da Reabilitação Urbana, saiba que as candidaturas abrem a partir das 10h00 do dia 17 de Abril e encerram às 18h00 do dia 18 de Maio.

Para se poder candidatar, e consequentemente usufruir da percentagem do valor da renda como subvenção mensal, é necessário ter entre 18 e 30 anos e ser titular de um contrato de arrendamento que vigore segundo as regras do novo regime do arrendamento urbano, conforme Lei nº 6/2006, de 27 de Fevereiro.

Outra das imposições aos candidatos à subvenção é a de não poderem usufruir de qualquer outro subsídio ou apoio público à habitação, sob pena de lhes ser negada esta ajuda financeira. Para além disso, nenhum dos jovens membros do agregado pode ser proprietário ou arrendatário de outra fração habitacional.

Publicidade

Os apoios, quando aprovados pelo Estado, são concedidos aos jovens arrendatários por períodos de 12 meses, findos os quais poderão ser renovados até à duração limite de 36 meses; ou seja, até aos 30 anos os jovens têm a possibilidade de receber este subsídio durante 3 anos consecutivos.

As candidaturas ao Programa Porta 65 Jovem são feitas somente de forma eletrónica no Portal da Habitação na opção “apresentar candidatura", bastando o preenchimento do formulário de candidatura e o envio de alguns documentos necessários para aprovação, como o contrato de arrendamento, o recibo da renda, o documento de identificação, a declaração de IRS e a caderneta predial. No mesmo portal poderá também fazer uma simulação do valor da subvenção a receber, bem como consultar os resultados das candidaturas. #Legislação