Uma adolescente, de 14 anos, e o pai, de 42, foram encontrados mortos na manhã desta segunda-feira, 1 de Maio, alegadamente intoxicados devido a uma fuga de monóxido de carbono. A tragédia aconteceu numa casa de família na aldeia de Malpartida, no concelho de Almeida, distrito da Guarda. A mãe da jovem, de 42 anos, e uma sua colega de trabalho, de 46, foram socorridas e transportadas ao hospital, igualmente com sinais de intoxicações. O caso está a ser investigado pela Polícia Judiciária.

De acordo com a Autoridade Nacional de Protecção Civil, o alerta foi dado poucos minutos depois das seis horas da madrugada. Quando os #Bombeiros Voluntários de Almeida chegaram ao local encontraram o homem sem vida no polibã da casa-de-banho da habitação, e a adolescente numa cama de um dos quartos da habitação.

Publicidade
Publicidade

Em causa estará a inalação de monóxido de carbono. Já a mãe da rapariga, uma mulher de 42 anos, e uma sua amiga, colega de trabalho, de 46, que estaria a passar o fim-de-semana prolongado com o casal, acabaram por ser socorridas e transportadas ao Hospital Sousa Martins, na Guarda. Ambas apresentavam, também, sinais de intoxicação por monóxido de carbono.

Segundo refere o Jornal de Notícias, as vítimas residiam em Vila Nova de Gaia, e estariam a passar o fim-de-semana em Malpartida, em casa de família, de onde era natural a mulher. De acordo com o chefe Luís Faustino, dos Bombeiros Voluntários de Almeida, citado pelo mesmo jornal, as verdadeiras causas daquela tragédia deverão ser apuradas pelos inspectores da Polícia Judiciária que foram enviados para o local. No entanto, as vítimas apresentavam sinais característicos de uma intoxicação por monóxido de carbono, eventualmente largado por um esquentador, utilizado para aquecimento de águas sanitárias.

Publicidade

Os corpos do pai e da filha foram removidos e transportados para o Gabinete Médico-Legal e Forense da Beira Interior Norte, na Guarda, onde deverão ser autopsiados.

De acordo com a Autoridade Nacional de Protecção Civil, nas operações de socorro estiveram envolvidos 14 operacionais, auxiliados por sete viaturas, da corporação de Bombeiros Voluntários da Guarda, da Cruz Vermelha de Vilar Formoso e do Instituto Nacional de Emergência Médica (#INEM) que accionou para o local uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER). A ocorrência foi registada pela Guarda Nacional Republicana, que encaminhou a investigação para a Polícia Judiciária. #Acidente