Este fim-de-semana ficará marcado para sempre na memória dos Madeirenses, e na história da vida política regional. O Congresso do PSD Madeira marca o fim de um ciclo político, dominado pela liderança de Alberto João Jardim durante 36 anos. O presidente do Governo Regional irá discursar neste congresso, possivelmente pela última vez ao serviço do PSD Madeira. Durante o período de governação, João Jardim foi sempre uma personagem única, nunca virando a cara a luta em prol do povo da Madeira. A sua governação dura e agressiva, criou uma imagem pouco favorável à sua pessoa. "Sem papas na língua" e com um discurso focado e objectivo, criou, ganhou e perdeu "guerras".

Publicidade
Publicidade

A sua imagem de "Dono da Madeira" e até mesmo de "Ditador", como muitas vezes o apelidaram, ficam para a História.

O XV Congresso do PSD Madeira marca também o início de um novo ciclo político do partido, com a tomada de posse de Miguel Albuquerque, vencedor com maioria absoluta das eleições internas. O ex-autarca da Câmara Municipal do Funchal abraça agora um novo projecto político, que tem como primeiro desafio ganhar as eleições legislativas regionais. O recém-eleito Presidente do PSD Madeira, já afirmou a intenção de se tornar no próximo presidente regional da Madeira, alcançando inclusive a maioria absoluta.

O discurso de Miguel Albuquerque certamente trará uma mensagem de união do partido político, reivindicando uma maior aproximação e cooperação com o Governo da República.

Publicidade

Uma posição necessária, segundo o actual líder do PSD Madeira, para uma mudança na metodologia de governação, que considera estar baseada em políticas ultrapassadas. A interacção do "sangue novo" dos órgãos eleitos, com a experiência de militantes históricos do partido, será uma das formas de impulsionar e motivar o PSD Madeira em torno de um objectivo comum: dinamizar a região, interagindo com uma forma de governação proactiva e focada numa maior abertura à globalização.

A presença do líder do PSD nacional e actual Primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, está também confirmada, neste fim-de-semana histórico.