Detido desde Novembro de 2014 por acusações como branqueamento de capital, fraude fiscal e corrupção, o nosso ex-primeiro-ministro foi "vítima" de uma onda de solidariedade ontem, 25 de Janeiro. Cerca de 100 dos seus apoiantes passaram a sua tarde de descanso junto ao Estabelecimento Prisional de Évora para entoar palavras de encorajamento como "Presos políticos nunca mais" e "Sócrates amigo, o povo está contigo".

Vindos da região da Covilhã, os fãs do actual prisioneiro mais conhecido de Portugal juntaram-se à iniciativa do empresário José António Pinho, "amigo de longa data" de Sócrates, que descreveu aos meios de comunicação a manifestação como "uma onda de solidariedade, absolutamente apartidária, pacífica e respeitadora".

Publicidade
Publicidade

Segundo o "Jornal do Fundão", Pinho tentou que "pelo menos o Edmundo Pedro, que dada a idade, fez um grande sacrifício físico" para chegar a Évora, visse o seu aparente ídolo. De acordo com a mesma publicação, o encontro teve pessoas vindas da Covilhã, de Castelo Branco e da Guarda, mas também da capital. Cerca de 300 pessoas fizeram o percurso entre a Praça Ícaro e o Estabelecimento Prisional em protesto contra a prisão preventiva de Sócrates.

Por ter crescido e iniciado a sua carreira na Covilhã, cidade da qual recebeu a Chave da Cidade e a Medalha de Ouro de Mérito Municipal em 2014, o ex-primeiro-ministro foi ainda acarinhado com frases como: "Sócrates amigo, a Covilhã está contigo". E também com a entoação da famosa "Grândola, Vila Morena" - que se poderá pensar não ser a mais adequada para a situação, já que o contexto para a qual foi escrita é tido como diferente da prisão preventiva do político.

Publicidade

Detido no aeroporto de Lisboa à chegada de Paris, o ex-chefe do Governo socialista é há muito suspeito da prática de um conjunto de crimes, mas só agora foram tomadas medidas efectivas. Contudo, e apesar de ser fortemente tido como culpado por parte da opinião pública, numa democracia as várias opiniões e manifestações das mesmas são incontestavelmente válidas. De tal forma que a PSP chegou a ter de intervir na manifestação para prevenir que os apoiantes de Sócrates agredissem um humorista que se juntou ao grupo para dar a conhecer a sua opinião: "Sócrates devia ficar preso para o resto da vida".

A aglomeração teve início pelas 15h e terminou às 16h30, sem que ninguém conseguisse efectivamente ver o ex-primeiro-ministro. #Justiça