Chegou a primeira confirmação para a corrida a Belém. Henrique Neto, assumindo-se como um candidato independente, que actua "fora do mainstream da política portuguesa", já enviou para algumas redacções convites para que os jornalistas estejam presentes na apresentação da sua candidatura. A apresentação irá ocorrer amanhã, dia 25 de março, quarta-feira, pelas 16 horas, em Lisboa. Empresário de profissão, Henrique Neto, de 78 anos de idade, é presença assídua nos congressos do PS, com moções que têm gerado alguma controvérsia. Descrito como um socialista inconformado, este é o primeiro nome oficial à Presidência da República, tendo já despertado alguma surpresa por parte do Partido Socialista que tem receio de uma dispersão de votos à Esquerda.

Publicidade
Publicidade

Fundador de um dos grupos mais destacáveis no panorama nacional em engenharia de desenvolvimento de produtos e moldes, a Iberomoldes, sediada na Marinha Grande, Henrique Neto vendeu a sua participação na empresa há seis anos. Chegou a ser constituído arguido na Operação Furacão mas acabou por não ser acusado, uma vez que pagou o que devia ao fisco. Durante o depoimento, confessou estar consciente de que estavam a ser usadas e criadas empresas para fazer crescer os custos da Iber Oleff, a sociedade da qual era sócio e visada na investigação, adiantando ainda que eram distribuídos dinheiros a determinados sócios que não declaravam os mesmos. Confessou ainda ter ele próprio recebido algum dinheiro, tendo nesse mesmo dia declarado esse valor às finanças, num total superior a 30 mil euros.

Publicidade

Com uma postura crítica e, para alguns, incomodativa, Henrique Neto tem tecido duras críticas a José Sócrates, tendo já mostrado pouca surpresa relativamente à prisão do antigo primeiro-ministro. "Há anos que esperava que isso acontecesse. Os indícios eram mais que muitos", defendeu numa entrevista ao Jornal i. Henrique Neto desafiou já António Costa a afastar da direcção do partido todos aqueles que estão associados à era-socrática, defendendo que se tal não acontecer a credibilidade do actual líder do partido estará em causa. Já em 2009, o actual candidato na corrida a Belém teceu duras críticas a alguns membros do PS, transmitindo a existência de um clima de medo no interior do mesmo. Nomes como Augusto Santos Silva foram alvo deste conhecido político de "língua afiada". Henrique Neto, a viver em Lisboa, é, segundo palavras de Seixas da Costa "um self-made man", uma pessoa que não é fácil mas sempre um homem de palavra. #Governo #Eleições