António Vitorino, ex-ministro da Presidência e Defesa Nacional na década de 90, desempenha funções em doze empresas distintas, segundo avança a edição desta terça-feira, dia 10, do jornal i. Putativo candidato às eleições presidenciais de 2016, o antigo governante socialista nem sempre reuniu consenso dentro da família socialista. O mais recente episódio aconteceu poucos dias antes da demissão de Alfredo Barroso do partido, quando este contestou o apoio do PS à eventual "corrida" de António Vitorino a Belém. "É um facilitador de negócios", escreveu, na altura, Alfredo Barroso na sua página de Facebook.

Um dos principais entraves à candidatura do antigo comissário europeu prende-se, justamente, com o facto de acumular diversos cargos em empresas.

Publicidade
Publicidade

É que à semelhança do que se verificava aquando da liderança de António José Seguro, também agora, com António Costa como secretário-geral, vários socialistas entendem que a acumulação de cargos de relevo em várias empresas de topo é uma "menos-valia" inerente a António Vitorino. Em causa estará a ténue linha que separa política e negócios.

Aos 58 anos, António Vitorino é sócio de uma das maiores sociedades de advogados do país, a Cuatrecasas, presidente da Assembleia-Geral da Brisa, presidente do Conselho Fiscal da Siemens Portugal, presidente da mesa da Assembleia Geral do Santander Totta, presidente da mesa da Assembleia Geral da Novabase SGPS, presidente da mesa da Assembleia Geral da Finpro e presidente do Conselho de Administração da Áreas Portugal. António Vitorino é ainda fiscal (único) na Tabaqueira, vogal do Conselho de Administração dos CTT, sócio-gerente da Proteste e vogal do Conselho Fiscal na Tabaqueira II.

Publicidade

Apesar de estar afastado da política activa há sensivelmente oito anos, António Vitorino continua a desempenhar funções de destaque dentro do Partido Socialista. Depois de António José Seguro lhe ter endereçado um convite para mandatário da lista ao Parlamento Europeu, nas eleições europeias de 2014, o advogado é actualmente conselheiro de António Costa.