É economista e mestre em Sociologia Económica, tem 42 anos de idade, e foi secretário de Estado dos governos liderados por José Sócrates. Fernando Medina Maciel Almeida Correia é agora presidente da Câmara Municipal de Lisboa, a maior autarquia do país. O socialista vai ocupar a cadeira deixada vaga por António Costa, que acaba de renunciar ao cargo para se dedicar, a tempo inteiro, ao Partido Socialista e à sua candidatura a Primeiro-Ministro do país.

Fernando Medina chegou ao executivo municipal em 2013, como número dois da lista vencedora das autárquicas de 29 de Setembro. Foi nomeado vice-presidente do município e viu-lhe confiadas as pastas das Finanças, Recursos Humanos e Turismo. Antes de ter sido secretário de Estado nos dois governos liderados por José Sócrates, o socialista foi assessor do primeiro-ministro António Guterres para os domínios da Educação, Ciência e Tecnologia (entre 2000 e 2002).

Medina pertence aos quadros da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP) desde 2003 e do seu curriculum consta, ainda, uma passagem pelo Conselho Consultivo do Porto 2001, Capital Europeia da Cultura.

Publicidade
Publicidade

Depois de ter saído do governo socialista, em 2011, ocupou o lugar de deputado na Assembleia da República, onde foi vice-presidente do Grupo Parlamentar do PS.

António Costa justifica a sua renúncia à presidência da Câmara Municipal de Lisboa com a necessidade de se concentrar em "servir Portugal e os portugueses". Diz que o faz num momento em que deixa a "casa [autarquia] arrumada".

Quanto ao seu sucessor, o socialista refere que Lisboa fica entregue em boas mãos e após uma transição preparada e planeada durante os últimos meses, nomeadamente depois de ter sido eleito secretário-geral do partido e depois de ter apresentado a sua disponibilidade em se candidatar a primeiro-ministro.

António Costa presidia à maior câmara municipal do país desde Agosto de 2007, ao vencer as eleições intercalares provocadas pela queda do executivo de Carmona Rodrigues (PSD), e na hora da despedida deixou um agradecimento aos lisboetas pela confiança que lhe dedicaram, bem como aos funcionários, presidentes de juntas de freguesia e vereadores.

Publicidade