A pouco mais de cinco meses das eleições legislativas, e numa altura em que o Partido Socialista (PS) continua a ocupar o primeiro posto nas sondagens que têm vindo a público, são vários os ex-deputados e antigos dirigentes do Partido Social Democrata (PSD) que já preparam o partido para o período pós-Passos Coelho. De resto, multiplicam-se as dúvidas sobre a condução dos destinos do PSD caso os sociais-democratas não consigam novo mandato. Ao jornal digital "Observador", um ex-dirigente do partido confirmou que têm existido "conversas" e "movimentações" no sentido de impedir que a liderança do partido fique entregue a Maria Luís Albuquerque, Marco António Costa ou Jorge Moreira da Silva, na altura em que Passos Coelho decida abdicar do poder.

Publicidade
Publicidade

Rui Rio, antigo presidente da Câmara do Porto, pode estar na calha para tomar as rédeas do partido.

"Têm havido várias movimentações e conversas que incluem diversos sectores do PSD no sentido de reflectir sobre a actual situação política e sobre aquilo que poderá ser o futuro do partido", revelou um antigo dirigente social-democrata, que esclareceu: "Para que o PSD ganhe as eleições, a motivação é fundamental, mas naturalmente que é imprescindível olhar o futuro e preparar o partido para uma eventual derrota do PSD".

E o futuro próximo do partido pode vir a contar com um nome que, por diversas vezes, tem sido apontado como o natural sucessor de Passos Coelho. Rui Rio, que tem sido pressionado pela direcção do partido para integrar a lista de deputados nas legislativas que se avizinham, reúne consenso por parte de algumas vozes críticas de Passos Coelho.

Publicidade

"Vários nomes têm sido discutidos e, naturalmente, o nome óbvio é Rui Rio caso esteja disponível para tal e não seja candidato a Belém", acrescentou o ex-responsável do PSD, ao "Observador".

Luís Rodrigues, antigo deputado social-democrata, é um dos militantes do PSD que gostava de ver o ex-autarca do Porto na liderança do partido, após o acto eleitoral. "Vamos encontrar a melhor solução na devida altura", sublinhou, em declarações àquele jornal digital. Rodrigues defende ainda que, caso o PSD saia derrotado nas legislativas, Passos Coelho deve "coerentemente, sair". Também Morais Sarmento não deixou de tecer elogios a Rui Rio. Para o antigo ministro da Presidência, Rui Rio tem "perfil" quer para líder do partido, quer para Presidente da República. "[Rui Rio] É uma das figuras que o partido se deve honrar" e pode ser "visto como possível candidato a qualquer cargo, seja primeiro-ministro ou Presidente da República", afirmou Morais Sarmento.