Depois de Henrique Neto, surge agora Paulo Morais, antigo vice-presidente da Câmara Municipal do Porto, então presidida por Rui Rio, a anunciar a sua candidatura à Presidência da República. O professor universitário pretende, como não poderia deixar de ser, combater a corrupção. Considera também que o actual regime político necessita de ser regenerado.

De 51 anos de idade, Paulo Alexandre Baptista Teixeira de Morais é natural de Viana do Castelo. É professor universitário e foi vice-presidente do Município do Porto, entre 2002 e 2005. Notabilizou-se pelas suas fortes denúncias sobre corrupção e a promiscuidade entre os poderes políticos e os poderes económicos. Foi um dos promotores da associação cívica Transparência e Integridade e não tem poupado críticas a alguns escritórios de advogados que acumulam as funções de redactores de leis portugueses com as defesas dos seus clientes em tribunais cruzando com essas mesmas leis, o que considera ser inconstitucional.

Numa entrevista publicada hoje, 9 de Abril, num jornal diário, Paulo Morais considera que a Presidência da República, actualmente protagonizada por Aníbal Cavaco Silva, "se tem vindo a descredibilizar ao longo dos últimos anos".

Publicidade
Publicidade

Por outro lado, o professor universitário afirma que a sua candidatura resulta da sua própria vontade e assume-se como "um cidadão candidato que se relaciona com os cidadãos eleitores".

A candidatura será apresentada publicamente no próximo dia 18 de Abril, às 17 horas, num dos cafés mais emblemáticos da cidade do Porto, o Café Piolho. Depois desse momento é que Paulo Morais irá desenvolver todo o processo inerente com a candidatura, como a recolha de assinatura e a redacção das linhas programáticas, para além da angariação de apoios.

Considerando que a corrupção é um dos males da vida política portuguesa, o candidato à Presidência da República quer combater esse estado de coisas. Ou seja, combater a corrupção e potenciar a transparência na vida pública.

A candidatura de Paulo Morais surge depois de o antigo empresário Henrique Neto ter apresentado, também, a sua candidatura ao Palácio de Belém.

Publicidade

De entre os candidatos mais mediáticos consta ainda o nome do ex-reitor da Universidade de Lisboa, Sampaio da Nóvoa, que poderá receber o apoio do Partido Socialista, apesar de a mesma estar a dividir a família liderada por António Costa. #Eleições