A proposta do Bloco de Esquerda para que as Bibliotecas do Salvaterra de Magos adoptassem o "Cantinho Gay" foi redondamente recusada por PS e PSD. O objectivo dos vereadores do Bloco de Esquerda era implementar um espaço nas bibliotecas dedicado às literaturas homossexuais, travestis e transexuais. Hélder Esménio, Presidente da Câmara de Salvaterra de Magos, criticou abertamente a proposta dos vereadores, classificando-a como discriminatória e pouco democrática. Também PS e PSD tiveram a mesma opinião e votaram contra, atirando por terra a ideia inovadora apresentada pelo Bloco de Esquerda.

"Cantinho Gay", seria este o espaço destinado à #Literatura focada em assuntos relacionados com homossexuais, travestis e transexuais apresentada pelos vereadores do Bloco de Esquerda, em reunião executiva no município de Salvaterra de Magos.

Publicidade
Publicidade

Tal como existem espaços nas bibliotecas públicas destinadas às crianças e economia, o "Cantinho Gay" seria um espaço no qual as pessoas saberiam que tipo de literatura poderiam ler. Contudo, para os vereadores de PS e PSD a proposta é discriminatória e ridícula, votando ambos com três votos contra.

"Não quero fazer quaisquer tipos de discriminações. Somos democráticos e cada um tem a liberdade de fazer aquilo que bem lhe apetece. Eu não consigo aceitar a ideia de que os gays são do Bloco de Esquerda e os heterossexuais dos outros partidos. Não pretendo criar a secção dos homossexuais, dos machos ou dos toureiros, isso sim é discriminatório", revelou Hélder Esménio ao site "O Mirante", afirmando que enquanto for o responsável pelo município de Salvaterra de Magos as bibliotecas não vão implementar essa proposta.

Publicidade

Segundo avança o Correio da Manhã, a reunião na qual foi recusada esta mesma proposta levou a uma discussão acesa entre vereadores. Fica assim colocada de parte uma iniciativa inovadora sugerida pelo Bloco de Esquerda, mas que criou muita polémica, mesmo antes de alguma vez ter sido aceite. Luís Gomes, representante do partido de esquerda, responsável pela proposta não quis falar à comunicação social, depois da recusa do "Cantinho Gay" nas bibliotecas públicas. O que acha da proposta do Bloco de Esquerda? Fará algum sentido para si um espaço destinado para a literatura homossexual, travesti e transexual nas bibliotecas da sua cidade? Deixe a sua opinião. #Livros #LGBT