O #Governo da coligação PaF foi derrubado 11 dias depois de tomar posse. Este foi o mandato mais pequeno da história da democracia portuguesa. Pouco passava das 17 horas, uma hora a menos nos Açores, deste dia 10 de Novembro de 2015, quando o Presidente da Assembleia da República anunciou a aprovação por maioria da moção de rejeição apresentada pelo Partido Socialista. Há 37 anos que não cai um Governo em consequência de uma moção de rejeição.

Já era de esperar o desfecho que aconteceu no dia de hoje. Depois das eleições do passado dia 4 de Outubro, em que o PS de #António Costa saiu vencido, o Partido Socialista preparou a apresentação de uma moção de rejeição. Para além desta, foram ainda apresentadas mais três moções, do Bloco de Esquerda, do PCP e do PEV. Os socialistas foram os primeiros a apresentar a sua, chumbando assim o programa de Passos Coelho e Paulo Portas, não sendo por isso necessária a apresentação das moções dos restantes partidos. Segundo os últimos dados, a moção do PS foi aprovada com 123 votos a favor e 107 contra.

Segundo o Diário Económico, a situação do país fica agora nas mãos do Presidente da República, #Cavaco Silva. Segundo o jornal, “o Presidente vai ouvir em breve um conjunto alargado de personalidades antes de decidir o que fazer – indigitar António Costa ou manter o Governo de coligação em gestão”.

A reunião semanal entre o Primeiro-ministro e o Presidente da República foi já alterada para o dia de amanhã, 11 de Novembro, a pedido do próprio Pedro Passos Coelho. De acordo com o jornal Expresso, Passos Coelho deverá comunicar assim a Cavaco Silva que não reúne condições para poder continuar a governar.

Entretanto, em frente à Assembleia da República, vários manifestantes, quer da esquerda como da direita, aguardaram com impaciência a decisão que havia ditar a queda do Governo. Em vários comentários feitos em programas em que a população foi manifestando a sua opinião ao longo do dia, é notório o desagrado de muitos portugueses com a decisão tomada por António Costa.

Qual a sua opinião?