Presidente Marcelo Rebelo de Sousa discursou para os funcionários da presidência no Palácio de Belém. Neste primeiro discurso como Presidente, Marcelo revelou aos funcionários que tudo o que fizerem estará sujeito à avaliação pública, daí que devam ter a noção dos cargos que ocupam, uma vez que os seus actos serão da responsabilidade do Presidente da República. Os colaboradores de Belém terão de ter uma conduta que vá em conformidade com a imagem de respeito que caracteriza Marcelo.

O novo Chefe de Estado disse que é optimista mas realista. Tem uma visão positiva dos portugueses e de Portugal, quer que o país trabalhe unido e em conjunto.

Publicidade
Publicidade

Marcelo deseja que os próximos 5 anos sejam de pacificação e que a auto-estima do país suba; quer fugir dos passos dos seus antecessores, quer deixar uma marca positiva na história de Portugal.

No discurso, #Marcelo Rebelo de Sousa avisou os seus funcionários que, mesmo quando ele não estiver presente, terá conhecimento das ocorrências do Palácio e, inclusive, espera que os seus funcionários o acompanhem nos seus trabalhos. O antigo professor da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa revelou que espera lealdade por parte das pessoas que trabalham com ele, esperando também essa mesma lealdade por parte dos portugueses, visto que só assim o país, em conjunto e unido, irá evoluir positivamente. 

O antigo comentador da TVI quebrou a tradição de serem os funcionários a irem cumprimentá-lo, foi o novo Presidente que se dirigiu a cumprimentar cada funcionário no seu posto de trabalho.

Publicidade

O Presidente mostrou-se acessível, rompendo com o perfil dos antigos Presidentes de República. 

Alguns alunos do curso de Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa afirmaram hoje, em entrevista com um repórter da SIC Noticias, que se o Presidente da República agir como agiu como professor será uma pessoa amável e que não deixará o país ficar mal visto e em baixo. 

Às 18 horas, o actual Presidente reuniu-se com António Costa, Primeiro Ministro, para a primeira reunião oficial.