O terceiro e último dia das cerimónias de tomada de posse ocorreu hoje, 11 de Março, na cidade do Porto, onde o autarca Rui Moreira recebeu o Presidente da República. Marcelo foi recebido nos Paços do Concelho da cidade Invicta às 11h00, com um grande aparato protocolar. Mais de uma centena de populares aguardavam o Presidente da República, separados por grades anteriormente colocadas pelas autoridades de segurança.

Já no salão nobre da Câmara Municipal do Porto, Marcelo discursou para os portuenses, pedindo-lhes para que "jamais troquem a sua liberdade, o seu rigor no trabalho, os seus gestos de luta e de coragem por qualquer promessa de 'sebastianismo' político ou económico".

Publicidade
Publicidade

Apelou também ao facto de muitos dos cidadãos se renderem à ideia de que "é uma fatalidade que Portugal esteja votado a ser pobre, dependente ou injusto", contrariando esta perspectiva ao afirmar que o Porto é o berço da liberdade e democracia. Sublinhou a importância de se referir mais os méritos do país, pois "Portugal precisa de quem recorde a coragem e a tenacidade dos portugueses".

Já no final da cerimónia simbólica, à saída da Câmara Municipal, #Marcelo Rebelo de Sousa quebrou o protocolo ao aproximar-se dos populares que se encontravam na rua. Desceu o edifício pela rampa do lado direito e percorreu toda a praça até ao lado oposto. Enquanto eram ouvidas palavras de apoio e gritarem "Marcelo, Marcelo!", o Presidente ia saudando os cidadãos. "O Porto é sempre muito caloroso", afirmou Marcelo.

Publicidade

Durante a tarde de hoje, o Chefe de Estado visitou ainda um dos bairros mais problemáticos da cidade Invicta, o Bairro do Cerco, onde foi recebido calorosamente. Assistiu ao concerto do grupo de hip-hop do bairro, os OUPA, criado no âmbito de um projecto de integração social. Em declarações à imprensa, uma moradora sublinhou que nunca nenhum presidente visitou o bairro. "É a principal figura de Portugal e veio cá", disse ainda.

No final da tarde de hoje o Presidente fará uma visita à exposição sobre o vereador da Cultura da Câmara Municipal do Porto que faleceu em Novembro do ano passado. #Eleições Presidenciais #Autarquias