Entre Setembro ou Outubro deste ano irão realizar-se as eleições para os órgãos das #Autarquias Locais, mais vulgarmente conhecidas por #Eleições Autárquicas. Ainda faltam vários meses, mas alguns círculos eleitorais já começaram a eleger os membros da suas listas. E alguns casos são mesmo insólitos, com o PSD a apoiar candidatos que outrora tinham sido expulsos.

Estará o PSD ainda a tempo de emendar os erros do passado?

O caso do PSD de Sintra

Recentemente foi noticiado pelo jornal Público que o PSD de Sintra iria apoiar Marco Almeida como candidato, mas é de facto curioso que o PSD apoie agora o candidato que em 2014 expulsou. E porque foi expulso?

O caso remonta a 2013, aquando das eleições autárquicas. O PSD optou, na altura, por Pedro Pinto, vice-presidente de #Pedro Passos Coelho, o que levou Marco Almeida, que tinha sido vice-presidente aquando da presidência de Fernando Seara, a candidatar-se por um movimento independente (Sintrenses por Marco Almeida). Esse movimento teve também o apoio de um histórico e fundador do PSD, António Capucho. Foram ambos expulsos do PSD, tal como dezenas de militantes em 2014, por apoiarem e fazerem parte de candidaturas autárquicas contra o partido.

Agora, o PSD irá apoiar Marco Almeida para as eleições em Sintra, como figura principal de uma candidatura independente, em que António Capucho irá liderar a lista para a Assembleia Municipal.

O caso do PSD de Anadia

O caso de Anadia é um pouco diferente, porque Litério Marques, em 2013, por ter ultrapassado o limite de mandatos, já não podia ser candidato a presidente. Mas, ainda assim, decidiu fazer parte da escolha do candidato do PSD à sua sucessão e, por não ter gostado da escolha imposta pelo PSD, decidiu formar o MIAP (Movimento Independente Anadia Primeiro), pelo qual a candidata desse movimento, Teresa Cardoso, conquistou a presidência da câmara. Litério Marques ficou com o cargo de vereador e foi expulso do PSD.

No mês passado Litério Marques deixou o MIAP e voltou a ser militante do PSD. É agora integrante da lista social-democrata à câmara da qual foi presidente durante 18 anos. A actual presidente da câmara já disse que discorda desta escolha de Litério Marques e já anunciou a sua recandidatura pelo MIAP à câmara municipal da Anadia.