Foi no Mercado do Bolhão que Rui Moreira, presidente da Câmara Municipal do Porto, apresentou o projeto de reabilitação deste importante edifício histórico para a cidade, que há mais de 30 anos espera por uma solução viável que possa garantir a total segurança de quem o frequenta. "Os problemas estruturais do edifício, a degradação de um século de desgaste e o adiar de soluções, tornaram este mercado muito doente e a precisar de intervenções muito profundas", garantiu o autarca no discurso de apresentação pública.

O projeto de arquitetura do Mercado do Bolhão tem a assinatura do arquiteto Nuno Valentim e equipa e é liderado politicamente pelo próprio presidente Rui Moreira e pelo arquiteto Correia Fernandes, um dos seus vereadores. O concurso público para a execução da reabilitação desta obra arquitectónica de suma importância para o Porto e para os portuenses será lançado depois do Verão, não querendo o autarca comprometer-se com datas, já que que a obra será executada "no menor prazo possível para ficar bem-feita". Contudo, o autarca salvaguarda a ideia de que "vai ser difícil ver o Mercado do Bolhão em obras. Viver sem ele durante muitos e muitos meses. Passar sem os seus cheiros e sabores".

Graças a uma situação financeira favorável e amplamente divulgada nas últimas semanas, tendo fechado o ano de 2014 com um saldo global efetivo superior a 54 milhões de euros, segundo dados disponibilizados nos seus sítios em linha, a Câmara Municipal do Porto vai poder avançar com a reabilitação do Mercado do Bolhão sem esperar por fundos europeus, num projeto orçamentado em pouco mais de 20 milhões de euros e que, garante, poderá assegurar o seu financiamento de forma sustentável. Contudo, acredita poder candidatar o projeto a cofinanciamento comunitário e não fecha a porta a eventuais mecenas interessados em apoiá-lo.

Muito procurado por turistas e por pessoas que aqui se abastecem de produtos frescos, o Mercado do Bolhão é uma pérola da cidade, sentido pelos portuenses como um dos maiores ex-líbris do Porto dada a genuinidade do lugar e dos seus comerciantes, que cativam todos com a sua pronúncia do Norte alegre, viva e frontal. O lançamento deste projeto surge pouco depois da reabilitação e reabertura do Palácio do Bolhão. #Turismo