O Porto, com o passar dos anos, tem-se construído como uma cidade de atrações várias, ganhando cada vez mais importância a nível nacional e internacional, tornando-se num ponto de destaque e de interesse. Depois de a cidade ter sido eleita como o "Melhor Destino Europeu 2014" - já pela segunda vez a conquistar o título - as expetativas confirmaram-se: o Porto é, de facto, o melhor destino.

A amálgama de paisagens aprazíveis e cuidadas, a diversidade cultural, a gastronomia típica e a forte aposta na renovação dos espaços ofereceu à cidade do Porto um novo estatuto: cidade turística. Os turistas gostam do que vêm, e dizem que querem voltar.

A internacionalização desta cativante metrópole iniciou-se com a produção do famoso vinho do Porto, apreciado por muitos até aos dias de hoje. A acrescentar a esta atração, o património histórico da cidade que deu o nome ao nosso país, convida cada vez mais turistas a conhecer todos os recantos, alguns reavivados, como a Ribeira, outros mais antigos e clássicos, como o mercado do Bolhão.

Para além de tudo isto, é ainda de realçar que revistas de renome a nível mundial têm considerado o Porto como um dos melhores e mais agradáveis lugares para visitar, indo muito além do mero 'turismo futebolístico' que já o caracteriza.

Os sons do Porto também são o que o caracteriza de uma forma tão apaixonante como possível. É um carácter melodioso presente em cada portuense que é irreproduzível. São tons uníssonos que atravessam a nossa imaginação de uma forma fantástica. São vozes desconhecidas que se tornam amigas.

São estes sons que acompanham o Porto e os seus locais mais emblemáticos. Do Bolhão à Ribeira, da rua Santa Catarina aos bares noturnos, o contacto sonoro cria uma relação amistosa e intimista entre os que cá vivem e os que visitam.

A Invicta tem-se desenvolvido progressivamente como uma cidade turística e, principalmente, tem-se assumido como uma cidade global, que apaixona cada vez mais pessoas.

Artigo em colaboração com Joana Rita Abreu e Sara Monteiro.