A Metro do Porto terá de instalar torniquetes nas estações, tal como acontece em Lisboa e também nas principais cidades europeias. A medida consta no documento assinado entre a empresa que vai gerir o metro, a Transports Metropolitans de Barcelona (TMB) e o Ministério da Economia. Quem não está satisfeito com a medida é o presidente da autarquia portuense. Rui Moreira afirma que a norma não constava do caderno de encargos e refere estar preocupado com as alterações.

Numa conferência de imprensa convocada pelo presidente da Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira explicou que existem cerca de 20 alterações entre o caderno de encargos apresentado pelo Ministério liderado por Pires de Lima e o contrato final assinado entre a empresa catalã e o Governo. No que diz respeito aos torniquetes, o autarca revelou que se a medida não for cumprida por parte da Metro do Porto, nos próximo três meses, a indemnização pode chegar aos dez por cento do valor do contrato assinado, o que pelas contas de Rui Moreira corresponde a três milhões de euros.

Por seu lado, o Ministério da Economia já confirmou que de facto a medida faz parte do contrato assinado com a TMB e que os torniquetes devem ser instalados nos próximos três meses, principalmente nas estações que ficam no centro da cidade do Porto. Rui Moreira revelou que a colocação deste sistema irá resultar num investimento de "5 milhões de euros" por parte do Metro do Porto.

Entretanto, a eleição dos novos órgãos sociais no Metro do Porto só deve acontecer quando o processo de subconcessão estiver concluído, informou o secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Silva Monteiro, em declarações à Agência Lusa. O Governo pretende que o processo eleitoral decorra apenas quando estiverem estabilizadas as relações entre a empresa do Porto e a TMB. A Metro do Porto vai ser gerida pelo consórcio privado espanhol de Barcelona nos próximos dez anos. A Transports Metropolitans de Barcelona vai começar a explorar a Metro do Porto a 1 de agosto deste ano, terminando a exploração a 31 de dezembro de 2025. #Transportes Públicos