Por volta das 21 horas da passada terça-feira, dia 19, um trabalhador da Câmara Municipal do Porto morreu devido à queda de uma grua. Tudo aconteceu enquanto o homem podava árvores. Até ao momento, a forma como aconteceu o acidente contínua desconhecida.

Segundo uma fonte, o acidente ocorreu devido a uma grua que se encontrava na Praça Marquês de Pombal que caiu provavelmente devido ventos fortes que se faziam sentir na zona do Porto. No entanto, a forma de como tal aconteceu permanece sem qualquer tipo de explicação.

No local do acidente estiveram presentes os #Bombeiros do Porto, a Polícia de Segurança Pública (PSP) e ainda elementos da Câmara Municipal do Porto. Foram realizados os trabalhos necessários para retirar as árvores e todos os prejuízos decorridos deste fatal e trágico acidente.

Ainda assim, a mesma fonte explicou que um agregado de empregados da Câmara Municipal do Porto, que realizavam os mesmos trabalhos, iniciados devido à previsão de vento forte para a zona, também foram atingidos e foram imediatamente socorridos, sendo que não houve mais nenhum caso de estado grave ou de morte. Como forma de prevenir determinados danos em possíveis carros ou até mesmo casas, estes deslocavam-se pelas áreas mais perigosas e frágeis da cidade que apresentassem um suposto perigo de queda de árvores ou ramos e pudessem vir a provocar sérios estragos.

Tanto a Polícia de Segurança Pública como os Bombeiros do Porto recusaram-se a comentar o caso, que está a abalar os moradores da cidade do Porto. Contudo, a Câmara Municipal, aparentemente, encontra-se disponível para prestar declarações e explicar o que se passou no momento do acidente.

Como tal, espera-se que em breve mais informações sejam adiantadas sobre este caso, que aconteceu de uma forma surpreendente e inesperada em mais um dia de trabalho, mas que, infelizmente, acabou por provocar a morte a um colega. Certamente que as restantes vítimas irão mais tarde prestar testemunho de como o caso aconteceu e explicar o ocorrido no momento da queda da grua sobre a zona onde decorriam os trabalhos.