A Universidade de Coimbra e a sua equipa de investigação vão começar esta semana novos trabalhos na cripta que foi descoberta em 2014 durante as obras dos Clérigos. O principal foco desta investigação é saber se, entre os túmulos que lá se encontram, não poderá ser encontrada também a sepultura do arquitecto italiano Nicolau Nasoni. O arquitecto italiano teria projectado não só o templo como também a torre anexa, e foram encontradas na sua cripta cerca de 10 sepulturas, levantando a questão relativamente ao facto de alguma delas pertencer ao criador do 'ex-libris' da cidade do Porto.

O presidente da Irmandade dos Clérigos, padre Américo Aguiar, relembra que o arquitecto teria sido sepultado nos Clérigos por sua vontade. Porém nunca se soube o local exacto. A descoberta desta cripta vem abrir novas portas e aumentar a curiosidade daqueles que continuam sem saber se a última vontade de Nasoni foi ou não respeitada. Em todo este processo, já foram encontrados na cripta, que data do século XVIII, cerca de 20 corpos e já foi adiantado que alguns deles são homens, o que vem tornar o processo de identificação muito mais complexo do que seria de prever inicialmente.

O trabalho de reconhecimento do corpo de Nicolau Nasoni terá de ser feito através de um trabalho de antropologia forense, que se vai ter de se basear maioritariamente em técnicas de exclusão, começando por excluir os corpos de mulheres, depois os corpos de homens jovens e por aí adiante. Todavia, a identificação não se baseia só nesses factores. Ela está também estritamente relacionada com o estado de decomposição dos corpos, as roupas que usavam ou até mesmo a exclusão dos caixões por data. Alguns caixões encontrados estão ainda destruídos, o que irá tornar todo o processo ainda mais moroso.

Concluída esta primeira fase de investigação, será necessário identificar Nicolau Nasoni através de técnicas de comparação. Isto poderá ser feito através de dados deixados pelo arquitecto, ou então por algum familiar. Existem várias linhas de pesquisa que podem ser seguidas, mas para já apenas dois factos estão garantidos: existem 20 corpos (alguns de homens), e alguns dos caixões estão intactos e outros destruídos. A partir daqui, cabe às equipas especialistas fazerem as investigações mais detalhadas em busca da sepultura do criador da torre mais famosa da cidade invicta. #História #Curiosidades