Sendo uma tendência em voga as crianças cedo se iniciarem na vida social e imitarem os pais nas festas e "noitadas", os bares e discotecas portugueses começam a lançar atividades dedicadas aos mais novos, funcionando não apenas de noite para graúdos, mas de tarde para a pequenada, e rentabilizando assim o negócio. Muitos até arriscam à meia noite como limite horário, por ser esta hora atribuída à da retirada do baile por parte de Cinderela... E os portugueses, que em tudo gostam de imitar uns e outros, como uma espécie de japoneses que até o fazem bem, repetem-se mormente nos #Negócios de sucesso. O Porto, desde sempre distinto pelo interesse por atividades culturais, vê inaugurar um sem fim de espaços que fazem valer a vontade dos mais novos, sendo alguns deles especialmente concebidos para o efeito, como é o caso do Kids 4 Fun que vira discoteca todas as sextas das 19h às 21h.

Outros espaços adaptam-se às circunstâncias, como o Armazém do Chá na rua de José Falcão, com Happy Hour das 16h às 21h e com DJ e concertos à noite; ou, como o Café Sport, transferido do Porto da Horta (Açores) para a Ribeira do Porto, que dispõe de múltiplas atividades. Já o bar discoteca Bazaar, no Cais das Pedras, abre apenas para festas especiais.

Para além destes e de outros espaços ligados à nova corrente que se faz sentir nestes primeiros anos do século XXI, não faltam bandas e artistas que proporcionam espectáculos até mesmo em casa e à medida de cada qual.

Destacamos ainda o conceito inovador Fé Kids, do Fé Wine & Club, que fica situado na esquina entre os históricos Café Guarany e Hotel Infante Sagres onde se podem, igualmente, agendar eventos mediante reserva. E, não por acaso se diz que 'é top'. Dá a oportunidade a filhos, pais e avós de se divertem juntos, num mesmo bar de dois pisos (um térreo e um inferior), extensível a discoteca, e com respeito às leis vigentes. Melhor dizendo: as festas infantis acontecem a ditas 'boas horas' (ao fim-de-semana das 15h às 18h30) e nelas são proibidas bebidas alcoólicas a menores de 18 anos.

O lema é '0% Alcool 100% FÉlicidade', sendo a música variada uma escolha cool do DJ Rodrigo Condorcet Abreu - um DJ 4 Kids que enaltece o jingle, ou seja, uma música feita exclusivamente para o Fé Kids.

Numa última nota, e porque importa registar, este novo bar discoteca é por si só uma referência do design, contando com a assinatura do arquiteto de interiores Paulo Lobo, que optou por um décor jovem e arrojado. Vê-se atulhado com mais de 10 toneladas de livros empilhados ao nível do teto, mobiliário exclusivo que explora diferentes estilos e materiais reutilizados, néones com iluminação característica densa e cores garridas espalhados em cantos estratégicos. As garrafas de vinho de mais de 50 marcas são expostas em estantes, como se de livros se tratassem, num elogio às artes e à cultura.

No caso, as opções estéticas parecem ir ao encontro do movimento Arts & Crafts, surgido em Inglaterra na segunda metade do século XIX, assim como tocam as raias de tendências artísticas contemporâneas onde o uso do néon passa a ser uma das linguagens de tantos artistas emergentes.

Recordamos que, nos anos 1960, o néon passa a ser utilizado na qualidade de material de produção artística em múltiplos trabalhos - como aqueles do americano Dan Flavin, conhecido como precursor do uso de luz na sua obra, e de Martial Raysse, membro do grupo Novo Realismo em França. Mais destacamos a obra realizada em néon do americano Bruce Nauman, que é conhecido por ser um dos primeiros a utilizar o vídeo, também nos anos 60, para registrar performances.

Mas, retornando ao cerne da questão, todo o frenesim que os referidos espaços de diversão proporcionam no Porto, para miúdos e graúdos, com ou sem copos a mais, ocorre no coração da baixa que também 'é top' na movida em Portugal e no mundo. #Entretenimento #Família