António Reis, suspeito de ter baleado a ex-mulher e o filho de apenas 6 anos, foi detido esta madrugada, na Rua José Maria Batista Valente, em São Mamede Infesta, concelho de Matosinhos, por volta das 3h45 da manhã. Segundo avança a Agência Lusa, o autor dos disparos encontrava-se sozinho na viatura e não terá oferecido qualquer tipo de resistência. A detenção ocorreu na sequência da fuga do homem de 54 anos depois de ter morto a tiro Marinha Santos, de 42 anos, e atingido o filho na cabeça. O #Crime aconteceu esta quinta-feira, 23 de Julho, por volta das 22 horas, no bairro das Sobreiras, em Ermesinde.

Segundo o Jornal de Notícias, António Reis, conhecido por "Toni", terá esperado pela chegada da mulher e do filho a casa na noite de quinta-feira. Quando os mesmos chegaram, ao saírem do carro, o homem disparou contra a ex-mulher que levava o filho ao colo e, em seguida, pôs-se em fuga. Entretanto, na madrugada de sexta-feira, após uma interceção policial, o autor dos disparos terá sido detido e entregue à Polícia Judiciária do Porto. A mulher, atingida no pescoço, não resistiu aos ferimentos e acabou por morrer. Já o filho terá sido baleado na cabeça, encontrando-se neste momento internado e a lutar pela vida no hospital de São João, no Porto.

Na origem do ato criminoso estão desavenças entre António Reis e Marinha Santos. Ameaçada de morte por várias vezes, a vítima mortal havia já feito queixa na PSP de Ermesinde. O pai da criança e autor do crime não vivia na casa de ambos, mas ameaçava constantemente Marinha Santos de morte por a mesma não o deixar viver com o seu filho de 6 anos, Renato Santos. E parece que esta quinta-feira a promessa se cumpriu. "Toni", depois de ter tomado conhecimento das queixas que a ex-mulher havia feito contra si, procedeu à vingança.

O caso continua a ser investigado e, segundo avança a Lusa, uma fonte das relações públicas do Hospital de São João, no Porto, informou que o pequeno Renato continua internado naquela unidade hospitalar a lutar pela vida. #Violência